Euro2012

Madail admite jogo sob protesto e reitera confiança em Paulo Bento

Madail admite jogo sob protesto e reitera confiança em Paulo Bento

 

Lusa/Aonline   Futebol   9 de Nov de 2011, 16:03

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) admitiu hoje que Portugal jogue sob protesto, sexta-feira, na Bósnia-Herzegovina a primeira “mão” do “play-off” para o Euro2012 e reiterou a confiança no selecionador, apesar das recentes polémicas com jogadores.

“Admito todas as possibilidades, nomeadamente essa. Vamos ver que situações é que vamos encontrar e eu, com o diretor desportivo, iremos depois fazer aquilo que estiver ao nosso alcance”, afirmou Gilberto Madail, no Aeroporto Internacional de Lisboa, antes da partida da comitiva lusa.

Os responsáveis da FPF já tinham alertado para as más condições do relvado do recinto bósnio, mas a União Europeia de Futebol (UEFA) avalizou o local para o jogo de sexta-feira. O encontro da segunda “mão” está agendado para 15 de novembro, no Estádio da Luz.

Madail falou também nos recentes casos dos defesas Ricardo Carvalho e Bosingwa, que entraram em confronto com o selecionador nacional, Paulo Bento, em quem o líder federativo mantém total confiança.

“Não estou nada arrependido. Acho que é um bom selecionador, um bom treinador e vamos esperar que ele tenha a felicidade de conseguir os objetivos dele”, afirmou.

Questionado sobre se Paulo Bento seria um “selecionador para o futuro”, Madail limitou-se a lembrar que não vai recandidatar-se ao cargo, nas eleições de 10 de dezembro.

“Isso já não depende de mim, já não é comigo”, dissem desdramatizando o sucedido com os dois defesas internacionais portugueses, sobretudo se comparadas com “situações muito mais graves”, como as vividas no seio da seleção francesa durante o Mundial de 2010, na África do Sul.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.