Livro sobre vulcão das Sete Cidades dá a conhecer atração turística dos Açores


 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Jan de 2017, 09:55

O Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores (OVGA) vai lançar em fevereiro um livro sobre o vulcão das Sete Cidades, na ilha de São Miguel, uma obra que quer dar a conhecer um dos principais locais turísticos do arquipélago.

 

“Isto é um livro que conta, narra e descreve como é que apareceu o vulcão das Sete Cidades e como é que ele evoluiu ao longo dos milénios”, disse hoje à agência Lusa o vulcanólogo Victor Hugo Forjaz, um dos autores do livro, intitulado “História Natural do Vulcão das Sete Cidades”.

Victor Hugo Forjaz, responsável pelo OVGA, instalado na Lagoa e em funcionamento desde 2004, adiantou que ao longo de mais de 180 páginas é apresentado o vulcão, que começou por ser submarino, abordada a hidrogeologia do local, nomeadamente a formação de ribeiras, nascentes, e a parte do termalismo, na Ferraria.

“Na freguesia dos Mosteiros existe, há três séculos, uma água com qualidades muito especiais, de tal maneira que quem tinha lepra ou doenças de pele gravíssimas ia para a gafaria dos Mosteiros [hospital para leprosos]” destacou o vulcanólogo, lamentando que esta água não seja, no presente, aproveitada para fins turísticos.

O livro, com edição bilingue (Português e Inglês) e com várias fotografias, tem um capítulo dedicado à botânica, nomeadamente a flora e a produção de chá da seara que, segundo o vulcanólogo, “foi célebre, mas está agora esquecido”.

“O património natural é a maior riqueza dos Açores”, considerou o autor, para quem a obra destina-se “à população em geral e aos turistas que tenham mais interesse e curiosidade cultural”.

A edição, que contou com o apoio da Câmara de Ponta Delgada e teve a colaboração de vários investigadores da Universidade dos Açores, traça, ainda, uma caracterização da ocupação humana “daquele grande maciço, que resultou da atividade de três grandes vulcões”.

A apresentação da obra vai decorrer no Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada no dia 02 de fevereiro, sendo precedida pela conferência do diretor-geral da revista National Geographic em Portugal, Gonçalo Pereira Rosa, sobre a importância do turismo e o desenvolvimento económico.

O Vulcão das Sete Cidades fica situado na extremidade ocidental da ilha de São Miguel e o interior da caldeira, com formato quase circular, é, presentemente, ocupado por diversas estruturas vulcânicas e quatro lagoas, duas das quais, a Azul e a Verde, comunicam entre si.

Sem campos de fumarolas associados, o vulcão das Sete Cidades apresenta atualmente manifestações secundárias das nascentes submarinas da Ponta da Ferraria, da praia dos Mosteiros e a algumas zonas de desgaseificação difusa.

Depois de um livro sobre a montanha do Pico, editado em 2016, e agora sobre o vulcão das Sete Cidades, Victor Hugo Forjaz revelou que gostaria de escrever sobre outros vulcões na ilha de São Miguel, como o das Furnas ou o do Fogo.

“Há folhetos turísticos com informação, mas falta uma obra de maior folgo científico”, observou o vulcanólogo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.