Líder do PSD/Açores diz que executivo açoriano é o governo do "corte na saúde"

Líder do PSD/Açores diz que executivo açoriano é o governo do "corte na saúde"

 

Lusa/AO Online   Regional   1 de Ago de 2014, 07:49

O presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, disse na quinta-feira que o executivo açoriano do PS é o governo do "corte na saúde" e na solidariedade social e apelou à união dos social-democratas no arquipélago.

Duarte Freitas, que falava numa cerimónia para assinalar os 40 anos do PSD/Açores, na Horta, referiu a publicação, na quarta-feira, de legislação do Governo Regional que “reduz os reembolsos” na saúde e “limita os atos médicos”.

Estas portarias vêm juntar-se ao que considerou serem também cortes nas deslocações de médicos às ilhas sem hospital ou nas urgências, dizendo que “se isto fosse feito na República, os socialistas diriam que era um atentado ao estado social”.

“Nos Açores, é uma medida de boa gestão”, ironizou, criticando “os eufemismos” usados pelos socialistas.

Já os “cortes” na área social estão a obrigar Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) a “despedir pessoas” e a “exigir mais dinheiro aos utentes”, num momento de dificuldades para boa parte dos açorianos, afirmou.

Mas para Duarte Freitas, o executivo de Vasco Cordeiro é também “o governo das cópias”, já que acaba por implementar propostas do PSD depois de as criticar e rejeitar, dando como exemplo as medidas que estão a ser adotadas para combater listas de espera cirúrgicas.

“O PS e o Governo [Regional] só existem contra o PSD/Açores e nós ainda não nos apercebemos e ainda não acordámos para esta realidade”, afirmou, apelando “ao espírito de união” dos social-democratas.

Para Duarte Freitas, “o PSD, às vezes, parece que ainda não percebeu” que “o PS [no arquipélago] fez-se contra o PSD/Açores” e que os socialistas governam a região “contra o PSD/Açores há quase vinte anos”.

“Os socialistas levantam-se da cama a pensar como é que vão chatear o PSD. Foram criados assim, faz parte do seu ADN. E os militantes do PSD/Açores, os social-democratas, levantam-se da cama, muitas vezes, a pensar como é que se vão chatear uns aos outros. E isto faz toda, mas toda a diferença”, afirmou.

Para Duarte Freitas, "é por isso que depois parece que os socialistas têm sempre mais vontade de ganhar do que os social-democratas".

"Se canalizarmos a nossa energia, a nossa vontade, o nosso entusiasmo para combater o PS e para ter mais vontade de ganhar as eleições do que os socialistas, os resultados vão ser claramente diferentes”, sublinhou, dizendo que o objetivo "não é ganhar por ganhar", mas "para servir" os açorianos.

A este propósito, lamentou que “recentemente numa ilha”, ninguém, no PSD, tenha “mexido uma palha” no dia das eleições europeias, ao contrário do que aconteceu depois, numa eleição interna para uma concelhia, quando já houve mobilização para “se combaterem três listas umas contra as outras”.

Numa intervenção de quase meia hora, Duarte Freitas deixou ainda a acusação de “demagogia” ao Governo Regional por estarem a ser divulgados resultados positivos de empresas públicas como a Saudaçor ou a Atlanticoline, quando a primeira “não tem receitas” e a segunda não fatura o suficiente para sequer pagar o combustível que os barcos gastam.

“Por quem é que tomam os açorianos?”, questionou.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.