Líder do PSD/Açores acusa PS regional de "querer ser dono do regime"

Líder do PSD/Açores acusa PS regional de "querer ser dono do regime"

 

Lusa / AO online   Regional   5 de Mar de 2017, 17:13

O líder do PSD/Açores, Duarte Freitas, acusou hoje o PS regional de "querer ser dono do regime" e não admitir que haja oposição, mas depois implementar propostas social-democratas que chumba no parlamento açoriano.

 

"No âmbito dos documentos orçamentais que estamos a discutir, o Partido Socialista veio criticar o PSD porque iria votar contra as opções de médio prazo e o Plano e Orçamento. O Partido Socialista se calhar queria, no regime de partido único, que todos aplaudíssemos os documentos orçamentais do Partido Socialista. Isto não é democracia, isto é querer ser dono do regime e não admitir que haja controvérsia e que haja oposição", frisou.

Duarte Freitas falava na sessão de encerramento do XIX Congresso Regional da JSD/Açores, em Ponta Delgada, em resposta ao líder da bancada parlamentar do PS, André Bradford, que na sexta-feira criticou os social-democratas por anunciarem um voto contra o Plano e Orçamento da região para 2017, independentemente da aprovação de propostas de alteração.

O líder do PSD/Açores disse que o partido não se demite de fazer oposição, mas também não tem "ilusões" de que vai mudar a governação do Partido Socialista no arquipélago.

Duarte Freitas salientou que, no passado, o PSD apresentou propostas de alteração que foram chumbadas pela maioria socialista, mas acabaram mais tarde por ser implementadas pelo Governo Regional, dando como exemplo a criação de um centro do leite e laticínios, a instalação de uma representação dos Açores em Bruxelas ou a solução para a redução das listas de espera cirúrgicas.

"Não ficamos chateados por isso. Achamos que é errado o Partido Socialista criticar as opções e as propostas só por serem do PSD, mas, se depois de as criticarem e chumbarem, quiserem aplicar e forem boas para os açorianos, nós ficamos felizes", adiantou.

O líder regional social-democrata desafiou o PS a dizer se vai votar favoravelmente a proposta para a extinção da Sociedade de Promoção e Reabilitação de Habitação e Infraestruturas (SPRHI), no âmbito da discussão do Plano e Orçamento para 2017.

"Deixo um repto. O Partido Socialista quer ou não reestruturar o setor público empresarial regional que nós propomos?", questionou, defendendo a necessidade de reduzir em dezenas os cargos de administradores públicos nos Açores.

Duarte Freitas lembrou que o Tribunal de Contas recomendou, em 2016, a extinção da SPRHI, por não possuir sustentabilidade económica, estimando que a medida gerasse uma poupança na ordem de um milhão de euros.

"O próprio Tribunal de Contas já disse que devia ser extinta porque de nada serve senão para gerir dívidas e dar empregos a três ou quatro administradores públicos", salientou.

Flávio Soares, único candidato à presidência da JSD/Açores, foi eleito neste congresso, contado com 94% de votos favoráveis à sua moção global de estratégia "Estamos Juntos Pelos Açores".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.