Investigadores usam cães para encontrar esconderijos de mosquitos que provocam malária

Investigadores usam cães para encontrar esconderijos de mosquitos que provocam malária

 

Lusa/AO online   Ciência   9 de Jul de 2014, 19:04

Investigadores norte-americanos estão a usar cães para encontrar esconderijos de mosquitos que provocam malária, doença que anualmente mata um milhão de crianças em África.

Segundo a edição da revista 'Nature' publicada esta quarta-feira, a equipa de cientistas está a utilizar cães de raça pastor alemão na região do Sahel para encontrar recantos onde o vetor da malária, os mosquitos adultos do género 'anopheles', se esconde durante a estação seca.

Dados da Organização Mundial de Saúde indicam que pelo menos 627.000 pessoas, nomeadamente crianças africanas, morreram de malária em 2013, ano em que foram registados 207 milhões de casos da doença.

Os cientistas acreditam que se forem descobertos os locais onde os mosquitos se concentram quando as condições se tornam desfavoráveis, durante as estações secas, será possível acabar com os insetos que provocam a doença, assinala a uma extensa reportagem da 'Nature' sobre os trabalhos que estão a ser desenvolvidos no Sahel, região a sul do deserto do Saara.

No início dos anos 1950, vários cientistas procuraram formas de erradicar insetos que atacavam frutas, verduras e animais, usando a radiação para fazer com que tais pragas se tornassem estéreis.

Atualmente, esta técnica tem sido usada por entomologistas e investigadores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) para reduzir a população de mosquitos que transmitem a malária, nem sempre com resultados satisfatórios.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.