Saúde

Infarmed apela a não utilização de um modelo de desfibrilhador


 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Set de 2010, 18:07

A Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) pediu esta quarta-feira que a instituição de saúde que porventura ainda disponha do desfibrilhador automático externo AED 10 da Welch Allynque não o utilize e o devolva ao fabricante.
O Infarmed refere que após a "detecção de vários problemas (choque de baixa energia, interferência de ruído electromagnético, desligar inesperado durante a utilização, fusível queimado, perda de instruções de voz e desligar a baixas temperaturas) num conjunto de desfibrilhadores automáticos externos AED 10 da Welch Allyn, o fabricante decidiu, em 2009, proceder à recolha voluntária dos dispositivos afectados".

Segundo o fabricante, em Portugal foram distribuídos quatro destes dispositivos, dos quais três já foram substituídos.

Apesar dos esforços desenvolvidos, o Infarmed reconhece que "não foi possível localizar" o quarto e último dispositivo afectado, o AED 10 com o número de série 3361, que foi vendido para Portugal em 2003".

Assim, o Infarmed recomenda à entidade que ainda disponha deste dispositivo que não o utilize e que o devolva à entidade a quem o adquiriu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.