China

Incêndio na praça de Tiananmen alarma forças de segurança


 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Out de 2010, 12:05

Um incêndio junto ao retrato de Mao Zedong na porta de Tiananmen lançou esta sexta-feira o alarme nas forças de segurança chinesas que isolaram a praça de Pequim durante uns minutos e retiveram alguns transeuntes.
O fogo foi declarado às 10:30 locais (3:30 em Lisboa) e provocou uma coluna de fumo em volta da porta de Tiananmen e parte da Cidade Proibida a que dá acesso.

Escassos minutos depois vários veículos da polícia, exército e dos bombeiros já estavam no local e extinguiram o fogo, isolando a praça e proibindo, aos gritos e com ameaças, as centenas de turistas que estavam no local de tirar imagens do acontecimento, revelou a agência EFE.

O incidente provocou alguma tensão devido ao local onde teve lugar, já que o retrato de Mao Zedong é um dos principais símbolos do regime.

Por outro lado, o fogo aconteceu no mesmo dia em que o Partido Comunista chinês iniciou o seu plenário anual, uma reunião que despertou grande expectativa pelos múltiplos apelos para uma reforma politica interna.

Além disso, Pequim tem passado por momentos de tensão desde que o Comité Nobel decidiu atribuir a Liu Xiaobo o Prémio Nobel da Paz, distinção que levou a que a comunidade internacional apelasse à China a implementação de reformas democráticas no país.
    

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.