Imagens dos atentados na Bélgica enchem redes sociais

Imagens dos atentados na Bélgica enchem redes sociais

 

Lusa/AO online   Internacional   22 de Mar de 2016, 15:41

As redes sociais encheram-se esta terça-feira de imagens ligadas aos atentados ocorridos esta manhã em Bruxelas, várias são fotografias do que aconteceu, mas muitas outras servem para demonstrar solidariedade com o povo belga.

 

A bandeira belga (três barras verticais em preto, amarelo e vermelho) foi um dos símbolos mais partilhados hoje no Twitter, no Facebook e no Instagram.

Em alguns ‘posts’ a bandeira retangular toma a forma de um coração, muitas vezes acompanhada pela frase “Pray for Brussels” (Reze por Bruxelas), noutros três pinceladas com as três cores pintam duas mãos entrelaçadas.

Num outro desenho hoje partilhado, a bandeira belga tem uma cabeça, de onde caem lágrimas, e dois braços, que as limpam e amparam. Esta bandeira é confortada, com um abraço, pela bandeira francesa, também ela humanizada. Do desenho fazem também parte duas datas: 13 de novembro (quando ocorreram atentados em Paris que mataram 120 pessoas) e 22 de março (o dia de hoje).

Uma das personagens mais conhecidas da banda desenhada belga, Tintin, criada por Hergé, também serviu para ilustrar a reação de muitos ao que hoje aconteceu em Bruxelas.

Nas imagens hoje partilhadas, o repórter que se mete em aventuras surge a chorar, em algumas ao lado do seu fiel companheiro, o cão Milou.

Pelas redes sociais circulam também algumas imagens com um outro símbolo belga famoso em todo o mundo, o monumento Manneken Pis (uma pequena fonte com um menino em bronze a urinar para dentro dela). Em algumas imagens o menino está a urinar para cima de uma metralhadora, noutras para cima de bombas.

Os responsáveis do Facebook criaram uma nova funcionalidade, um botão que permite a quem está em Bruxelas mostrar aos outros que está vivo, tal como tinha acontecido em novembro com os atentados de Paris.

Entretanto, no Twitter surgiu a ‘hashtag’ (tópico) #OpenHouse (casa aberta) ou #PorteOuverte (porta aberta) usada por bruxelenses para oferecerem alojamento a quem foi apanhado no meio dos ataques. O mesmo já tinha acontecido nos atentados de Paris.

A cidade de Bruxelas foi hoje de manhã abalada por dois atentados, com duas explosões no aeroporto e uma no metro da capital da Bélgica, que fizeram pelo menos 34 mortos e perto de 200 feridos.

As três explosões foram qualificadas pelas autoridades belgas como atentados terroristas, que foram entretanto reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.