Hospital da Terceira vai ter novo sistema de telemetria

Hospital da Terceira vai ter novo sistema de telemetria

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Dez de 2017, 10:56

O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, nos Açores, vai adquirir um novo sistema de telemetria (para monitorização de doentes cardíacos), em fevereiro, anunciou esta terça-feira o secretário regional da Saúde, Rui Luís.


“Sabemos que já está decidido qual é o equipamento a adquirir. Foi decidido pelo diretor de serviço de cardiologia e a nossa previsão é que efetivamente em fevereiro o equipamento já esteja adquirido e a funcionar no serviço de cardiologia do Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira”, adiantou Rui Luís, em declarações aos jornalistas, à margem de uma reunião com o Conselho Consultivo de Combate à Doença Oncológica nos Açores, em Angra do Heroísmo.

Na passada semana, na discussão do Plano e Orçamento da Região para 2018, o PS, em maioria no parlamento açoriano, fez chumbar uma proposta do CDS-PP que previa a aquisição de um equipamento de telemetria para o Hospital da Ilha Terceira, no valor de 50 mil euros, tendo em conta que o equipamento existente estaria avariado há pelo menos dois anos.

A mesma proposta já tinha sido chumbada em março, aquando da discussão do Plano e Orçamento da Região para 2017.

Segundo o secretário regional da Saúde, a aquisição do sistema de telemetria já fazia parte de uma ação do plano de investimentos da região destinada à aquisição de equipamentos para várias unidades de saúde.

“Era uma ação que estava congregada em termos do seu valor. Já na discussão do plano para 2017 dissemos que a telemetria estava lá incluída e que o hospital iria dar os passos necessários juntamente com a direção do serviço de cardiologia para a aquisição deste equipamento”, apontou.

O novo equipamento de telemetria vai custar cerca de 60 mil euros e permitirá que os doentes sejam monitorizados por um sistema de ‘wi-fi’, de acordo com Rui Luís.

Questionado sobre a demora na aquisição deste equipamento, o secretário regional disse apenas que agora estão reunidas as condições para o adquirir.

“A parte da aquisição e a definição das prioridades e de qual é o equipamento depende do serviço de cardiologia e da possibilidade de se fazer essa aquisição. Foi, neste momento, definido qual era o equipamento necessário para a telemetria e como tal é agora que o vamos adquirir”, adiantou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.