Homem morre num cibercafé depois de passar mais de 24 horas a jogar


 

Lusa/AO online   Internacional   22 de Fev de 2016, 10:34

Um taiwanês, de 58 anos, morreu num cibercafé após passar mais de 24 horas a jogar ininterruptamente um famoso jogo de combate, provavelmente devido a uma paragem cardíaca, informaram fontes da empresa à agência Efe.

O homem, de apelido Chen, costumava jogar 24 horas seguidas no cibercafé, quase sempre um jogo de combate, foi encontrado morto há dois dias, explicou um funcionário à agência noticiosa espanhola.

“24 horas depois de ter começado a jogar notámos que estava a dormir e pensámos que estava a descansar e não o quisemos acordar, apesar de já terem passado as horas pelas quais pagou”, disse o funcionário, indicando que na manhã do dia seguinte, quando já havia passado 36 horas no cibercafé, os empregados aproximaram-se para o acordar, reparando então que o seu corpo estava rígido e frio, tendo chamado uma ambulância.

“Ao seu lado havia outros clientes e todos pensaram que estava a dormir, porque é costume para muitas pessoas que passam dias inteiros em cibercafés”, acrescentou o mesmo funcionário.

Um porta-voz da polícia do distrito de Zhongzheng, onde ocorreu o caso, disse que as investigações preliminares apontam que a morte ter-se-á devido a uma paragem cardíaca ou a outro problema do coração.

Esta foi a segunda morte num cibercafé da ilha Formosa no último ano.

Uma mulher de 37 anos, de apelido Chu, morreu a 23 de agosto de 2015 na cidade de Hsinchu, no norte de Taiwan, também num espaço de videojogos.

Os cibercafés taiwaneses têm muitas vezes pequenos cubículos para se poder dormir, chuveiros e outros serviços, incluindo encomenda de comida, de modo a que os clientes possam praticamente viver no seu interior.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.