Homem belga acusado de envolvimento nos ataques terroristas em Paris em novembro de 2015


 

Lusa/AO online   Internacional   4 de Out de 2017, 18:43

Um homem belga foi acusado e entregue pela Bélgica a França por ser suspeito de estar envolvido no fornecimento de documentos falsos à célula 'jihadista' responsável pelos ataques de 13 de novembro de 2015, em Paris.

Segundo fontes próximas do caso, citadas pela agência France Presse (AFP), Farid Kharkhach, de 35 anos, foi entregue às autoridades francesas a 9 de junho aquando da execução de um mandado de detenção que o indiciava pelo crime de “associação de criminosos terroristas com vista à preparação de crimes contra pessoas”.

O suspeito admitiu ter fornecido documentos falsos, em dezembro de 2014 e em agosto e setembro de 2015, a mando de Khalid El Bakraoui, um dos autores dos atentados em Bruxelas, a 22 de março de 2016, segundo o mandado de detenção.

Os ataques em Bruxelas foram perpetrados pela mesma célula terrorista que provocou, a partir da Bélgica, os ataques parisienses.

Ainda na Bélgica, Farid já tinha sido detido em janeiro, tendo permanecido em prisão preventiva acusado pelos tribunais belgas por “participação em atividades de um grupo terrorista”.

O mandado de detenção, citado pela fonte da AFP, indica que “quase todos os autores (dos atentados de 13 de novembro) tiveram no total 14 documentos de identificação belgas falsos provenientes do mesmo fabricante”.

A identificação falsa foi decisiva para a preparação dos ataques, em particular no que toca a “alugar apartamentos conspiradores”, “viajar para a Europa para constituir a célula terrorista” e ainda “recolher dinheiro”

As autoridades identificaram Farid Kharkhach depois de terem apreendido ficheiros de computador que continham várias identidades falsas utilizadas por membros da célula franco-belga, incluindo Salah Abdeslam, um dos responsáveis pelos atentados terroristas em Paris.

No total, uma dúzia de suspeitos, alguns detidos na Bélgica, foram acusados ou estão sujeitos a mandado de detenção neste processo.

Na noite de 13 de novembro de 2015, vários ataques simultâneos em Paris, levados a cabo por atiradores e bombistas suicidas, fizeram 130 mortos, numa série de atentados reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.