Hillary Clinton apela para reequilíbrio do sistema de justiça dos EUA

Hillary Clinton apela para reequilíbrio do sistema de justiça dos EUA

 

Lusa/AO online   Internacional   29 de Abr de 2015, 18:43

A candidata presidencial democrata Hillary Clinton afirmou que o equilíbrio deve ser restaurado no sistema de justiça criminal norte-americano, denunciando ainda a discriminação que muitas vezes enfrentam os afro-americanos por parte da polícia.

 

Numa intervenção na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, a antiga secretária de Estado norte-americana disse que os homens afro-americanos são mais interpelados pela polícia, bem como detidos e acusados, defendendo ainda que a confiança entre as forças policiais e a população tem de ser "urgentemente" reconstruída.

"Algo existe de profundamente errado quando homens negros são mais frequentemente detidos pela polícia, perseguidos, acusados ou submetidos a penas de prisão mais longas do que os homens brancos", criticou a democrata.

"Precisamos de reequilibrar o nosso sistema de justiça criminal", afirmou.

Hillary Clinton falava depois dos violentos distúrbios registados na segunda-feira em Baltimore (Maryland, leste dos Estados Unidos).

Os incidentes ocorreram depois do funeral de Freddie Gray, um jovem afro-americano de 25 anos que morreu a 19 de abril, quando estava sob custódia policial, na sequência de lesões na coluna vertebral. As circunstâncias da morte do jovem ainda estão por apurar.

Os tumultos em Baltimore são o mais recente episódio de uma série de casos relacionados com a violência policial nos Estados Unidos.

Desde o verão passado, depois de um adolescente afro-americano não armado ter sido abatido a tiro por um agente da polícia branco em Ferguson (Missouri, centro), várias manifestações foram convocadas nos Estados Unidos para denunciar a violência e a atitude racista da polícia americana.

"Estas tragédias recentes devem galvanizar-nos como nação para encontrarmos novamente o nosso equilíbrio", disse a antiga secretária de Estado.

"Precisamos urgentemente de começar a reconstruir os laços de confiança e de respeito entre os americanos. Entre a polícia e os cidadãos, sim, mas também em toda a sociedade", reforçou.

Ainda sobre os incidentes em Baltimore, onde foi declarado o estado de emergência e um recolher obrigatório, Hillary Clinton referiu que aqueles que incitaram à violência desrespeitaram a família de Freddie Gray e a comunidade afro-americana.

"Agravam a tragédia da morte de Freddie Gray e atrasam o curso da justiça. A violência tem de parar", reforçou.

"Devemos enfrentar as duras verdades sobre a justiça e a raça na América", concluiu a candidata à nomeação democrata para as eleições presidenciais norte-americanas, agendadas para 2016.

Os afro-americanos representam um milhão das 2,3 milhões de pessoas presas nos Estados Unidos, segundo a organização de defesa dos direitos dos negros NAACP (National Association for the Advancement of Colored People).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.