Governo indica Arnaldo Machado para a administração do NONAGON

Governo indica Arnaldo Machado para a administração do NONAGON

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Jan de 2018, 11:54

O Governo dos Açores vai indicar o nome de Arnaldo Machado para presidente do conselho de Administração do Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel (NONAGON) no âmbito da implementação da Agenda para a Inovação, foi esta segunda-feira anunciado.

Uma nota divulgadapelo executivo açoriano adianta que para a coordenação da implementação da Agenda para a Inovação, em alinhamento com a Estratégia RIS3 definida para a região, o Governo dos Açores vai indicar à Assembleia Geral da associação NONAGON o nome de Arnaldo Fernandes de Oliveira Machado para o cargo de presidente do conselho de administração do Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, na Lagoa.

Membro do Conselho Geral da IFD – Instituição Financeira de Desenvolvimento desde março de 2017, Arnaldo Machado era presidente do conselho de Administração da Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) e representante da região na Comissão de Acompanhamento do COMPETE - Programa Operacional de Fatores de Competitividade.

Arnaldo Machado, licenciado em Organização e Gestão de Empresas pela Universidade dos Açores, exerceu as funções de diretor regional de Apoio à Coesão Económica, de diretor regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade, e de docente da Universidade dos Açores.

De acordo com o Governo Regional, o NONAGON, primeiro Parque de Ciência e Tecnologia da região, iniciativa do Governo dos Açores em parceria com a Câmara Municipal da Lagoa e a Universidade açoriana, integra a Rede Regional de Incubadoras e é "um agente catalisador de sinergias nos processos de inovação que têm impacto, presente e futuro, na economia real".

O executivo sublinha que a Agenda para a Inovação vai permitir a articulação entre todas as entidades governamentais, associações empresariais e centros de conhecimento na aplicação das medidas criadas para facilitar o acesso ao conhecimento, a novas ferramentas tecnológicas, de informação e gestão.

O objetivo é fomentar a inovação empresarial e a investigação aplicada, numa perspetiva de desenvolvimento económico coeso, sustentado e sustentável, sublinha o executivo, referindo que a implementação da Agenda para a Inovação visa também contribuir para a robustez da competitividade futura do tecido empresarial em todas as ilhas.

Estas potencialidades são evidentes, em particular ao nível das ciências médicas, através do aproveitamento das atividades vulcânicas ou criação de produtos, derivados das nascentes e fontes hidrotermais, para o desenvolvimento de compostos farmacêuticos, higiénicos ou de beleza, acrescenta.

Além de "investimentos já realizados ou em curso na área das tecnologias espaciais, o potencial de exploração do mar e das chamadas tecnologias limpas ('cleantech') do setor da energia representam oportunidades de novos negócios e de criação de riqueza que se enquadram nos objetivos e medidas contempladas", adianta a mesma nota.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.