Governo quer 60% da eletricidade gerada a partir de energia renovável

Governo quer 60% da eletricidade gerada a partir de energia renovável

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   24 de Jan de 2017, 17:03

O Governo dos Açores quer que em 2020 "pelo menos" 60% da produção de eletricidade seja feita com base em fontes renováveis e endógenas, anunciou a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo.

"Pretendemos que em 2020 seja possível alcançar, pelo menos, 60% de produção de eletricidade com origem em fontes renováveis e endógenas, combinando-as com sistemas de armazenamento, de forma a assegurar a qualidade e a segurança do abastecimento das populações", afirmou Marta Guerreiro, que hoje reuniu, em Lisboa, com o ministro do Ambiente.

Os Açores dispõem de várias fontes de energia renovável como a eólica, hídrica e geotérmica, apesar de ser atualmente uma região maioritariamente dependente dos derivados do petróleo.

Citada pelo gabinete de imprensa do executivo açoriano, a titular da pasta da Energia referiu que, este ano, "um dos objetivos primordiais" é o desenvolvimento de uma agenda política regional que visa "aumentar a eficiência energética, reduzir as emissões de gases de efeito de estufa e a dependência e os custos inerentes à utilização de combustíveis fósseis".

Marta Guerreiro adiantou que, também este ano, prevê-se a apresentação do Plano da Mobilidade Elétrica dos Açores, decorrendo a transposição e a adaptação da legislação nacional, assim como o trabalho de projetar em termos estratégicos e operacionais o plano.

Para a secretária regional, mais do que criar a infraestrutura de postos de carregamento, a intenção é de desenvolver um programa "integrador", cujo consórcio seja composto por organismos públicos e privados, para a criação de um programa de mobilidade elétrica sustentável.

"A região tem o cenário ideal para a adoção da mobilidade elétrica, uma vez que fazemos percursos médios diários mais reduzidos, não sendo necessário carregar o veículo diariamente", declarou, acrescentando que se pretende, também, desenvolver mecanismos que "permitam introduzir uma adoção de comportamentos eficientes no uso da energia".

Marta Guerreiro disse acreditar que a introdução de veículos elétricos nos Açores poderá ser "representativa", mas de forma sustentável e em "perfeita sintonia e harmonia" com a natureza característica do arquipélago.

Na segunda-feira, a secretária regional reuniu-se com o secretário de Estado da Energia, tendo sido abordados temas para uma "efetiva e ativa cooperação e colaboração entre os órgãos regionais e nacionais de interesse mútuo, no setor da energia, em domínios como legislação, instrumentos financeiros e formação", adianta a mesma nota de imprensa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.