Governo lança linha telefónica gratuita para denúncias de violência

Governo lança linha telefónica gratuita para denúncias de violência

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Abr de 2016, 17:25

O Governo dos Açores lançou uma linha telefónica regional e gratuita contra a violência, no âmbito de uma campanha de prevenção e combate à violência doméstica que vai chegar a todo o arquipélago.

 

Na apresentação da iniciativa, no decurso da visita estatutária que o executivo açoriano está a fazer à ilha das Flores, o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, defendeu, na Santa Casa da Misericórdia de Santa Cruz das Flores, que todos têm que se mobilizar para garantir que a região “continua neste percurso de diminuição acentuada deste tipo de fenómenos”.

“É este o apelo que deixo, que assumamos este combate e que possamos mobilizar toda a nossa atenção, cuidado e esforço para lhe dar esta resposta de tolerância zero”, desafiou Vasco Cordeiro.

Segundo o relatório de segurança interna, em 2015 os Açores registaram 963 casos de violência doméstica, menos 10,8% do que no ano anterior, sendo a “região com a maior diminuição do país”.

Ainda assim, o arquipélago dos Açores tinha naquele ano, a par com a Madeira, as “taxas de incidência mais elevadas” neste âmbito no país.

“Nós não estamos satisfeitos com estes resultados, este é um fenómeno relativamente ao qual se torna necessário afirmar que consideramos que lhe deve ser dada tolerância zero, seja qual for a forma de violência que assuma, seja qual for o género sobre que incida”, sublinhou o governante.

Para Vasco Cordeiro, a região deve assumir que tem este problema, mas igualmente “lidar com ele e criar os mecanismos que possam conduzir a boas soluções, não do ponto de vista estatístico, mas boas soluções para todos aqueles e aquelas que se veem vítimas de uma situação desse género”.

De acordo com informação da Secretaria Regional da Solidariedade Social, a linha, com o número 800242424, tem horário de atendimento por técnicos de cada uma das nove ilhas da região entre as 08:30 e as 20:30, sendo redirecionada, fora deste período, para o número nacional de emergência, 112.

Garante-se, assim, que “nunca se regista um vazio em termos de atendimento”, adianta a tutela.

A linha telefónica gratuita visa “colmatar eventuais lacunas das respostas existentes neste âmbito na região, quer ao nível do atendimento de emergência, quer ao nível do apoio e esclarecimento”.

“Assim, esta linha telefónica terá a finalidade de ouvir, informar e encaminhar todas as situações apresentadas”, refere a secretaria, explicando que “está direcionada não só para as próprias vítimas de violência doméstica, mas para a comunidade em geral”.

A divulgação desta linha é o mote para o lançamento de uma campanha em toda a região que inclui cartazes, múpis e folhetos, nos quais pessoas apresentam num quadro o número da linha e em que se lê “Podemos ser a sua voz, Ligue-nos”.

A campanha integra ainda uma agenda cultural mensal em que consta informação sobre as ações de sensibilização contra a violência doméstica.

O executivo açoriano cumpre até quarta-feira a visita anual que faz à ilha das Flores, como impõe o Estatuto Político-Administrativo da região, ocasião em que se reúne em Conselho de Governo.

O governo tem também encontro com a população e diversas entidades, incluindo o Conselho de Ilha, além de visitar obras e instituições.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.