Governo dos Açores rejeita ter criado falsas expetativas sobre 'low cost'


 

LUSA/AO online   Regional   9 de Set de 2015, 19:22

O Governo Regional dos Açores rejeitou hoje ter criado falsas expetativas sobre o início de voos 'low cost' para a ilha Terceira, em resposta a acusações da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo

"O Governo dos Açores, em momento algum, anunciou a entrada de companhias aéreas de baixo custo na ilha Terceira, ao contrário de outros que procuraram ganhar protagonismo neste processo a todo o custo", salientou a secretaria regional do Turismo e Transportes, numa nota no Gabinete de Apoio à Comunicação Social do executivo açoriano.

Numa conferência de imprensa, hoje, o presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, Sandro Paim, disse que os empresários da ilha Terceira estão "fartos" de "jogos políticos" e de "promessas não cumpridas", acusando PSD, CDS-PP, Governo Regional e Governo da República de terem criado "expetativas" sobre a vinda de companhias aéreas de baixo custo para a ilha.

O executivo açoriano rejeitou as acusações e lembrou que o presidente do Governo disse a 05 de agosto que era importante ter "a consciência de não brincar com as expectativas das pessoas", criticando a "sede de protagonismo" de alguns.

A secretaria regional do Turismo e Transportes salientou que o Governo Regional tem estado a trabalhar "afincadamente" para que as companhias 'low cost' voem para a Terceira, mas que esse trabalho tem sido "feito com a reserva que se exige nestes casos".

"Conforme referido a 13 de julho deste ano pelo secretário regional do Turismo e Transportes, já foram mantidas, desde 2014, diversas reuniões com companhias de baixo custo, num processo complexo, mas que o Governo dos Açores está determinado a prosseguir", frisou, no comunicado.

O executivo açoriano deu ainda como exemplo da criação de condições para o "desenvolvimento do setor turístico na ilha Terceira" duas novas operações turísticas previstas para o próximo inverno IATA, "com um potencial de geração de 81 mil dormidas, através da vinda de mais de 11 mil turistas oriundos dos EUA e de Espanha".

A Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo criticou o preço das passagens e a falta de disponibilidade de lugares nas ligações entre a ilha Terceira e o continente, acrescentando que a "incerteza" quanto à vinda de voos 'low cost' para a ilha já levou a que alguns empresários tivessem desistido de investir no setor.

Em conferência de imprensa, Sandro Paim lançou questões sobre a operação de transportes aéreos, a certificação do aeroporto da ilha Terceira, o cumprimento do Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira e a apresentação de planos de animação turística.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.