Governo dos Açores quer criar polos de desenvolvimento social em todas as ilhas

Governo dos Açores quer criar polos de desenvolvimento social em todas as ilhas

 

Lusa / AO online   Regional   21 de Jun de 2015, 16:36

O presidente do Governo Regional dos Açores anunciou hoje que o executivo pretende alargar a criação de polos locais de desenvolvimento e coesão social a todas as ilhas, alertando para a necessidade de rentabilizar o investimento feito em infraestruturas.

 

"O objetivo desta rede é, pois, o de criar as condições para que, através da rentabilização de recursos, cada vez mais se evite a duplicação de respostas, através de um planeamento estratégico consertado entre todos os intervenientes, com benefício para as instituições, mas sobretudo com benefício para as pessoas", salientou Vasco Cordeiro, na inauguração do Centro de Dia e Centro de Convívio da Casa do Povo do Porto Judeu, na ilha Terceira.

O primeiro polo local de desenvolvimento e coesão social foi criado, como projeto-piloto, na freguesia dos Arrifes, em São Miguel, em 2013, e está previsto o seu alargamento, ainda este semestre, a uma freguesia da ilha do Faial.

O projeto deverá ser regulamentado depois de implementado no Faial, estando previsto o seu alargamento a outras freguesias ou agrupamentos de freguesias, em função das necessidades manifestadas.

"Com isto pretende-se que, envolvendo várias entidades, vários parceiros, seja possível articular as diversas valências que existem e, sobretudo, os diversos recursos que estão já dirigidos a essas valências, de forma a que, fazendo o diagnóstico das necessidades, se possam também ter as melhores respostas a dar a essas necessidades", explicou Vasco Cordeiro.

Na inauguração de uma infraestrutura com um investimento de cerca de 3 milhões de euros, o presidente do Governo Regional alertou para a necessidade de rentabilizar os investimentos já realizados.

"Temos de rentabilizar cada vez mais as infraestruturas que já temos à nossa disposição. Temos cada vez mais de aproveitar os investimentos que já foram feitos, de forma a que eles possam satisfazer cada vez melhor e cada vez mais aqueles a quem são dirigidos", salientou.

O edifício hoje inaugurado vai funcionar como centro de dia e centro de convívio, acolhendo ainda serviços de apoio ao domicílio, que vão chegar a cerca de 300 idosos do Porto Judeu e das freguesias limítrofes.

Segundo Vasco Cordeiro, o executivo prevê construir mais cinco centros de dia, nas freguesias do Faial, Terceira e São Miguel, que representam um investimento de mais de 6 milhões de euros e que vão permitir criar vagas para mais de 120 idosos.

Nas ilhas do Corvo, Flores e Graciosa, estão previstas ainda infraestruturas destinados aos serviços de apoio ao domicílio.

"Na área da terceira idade, ao longo da última década, nós reforçámos as verbas disponíveis em cerca de 35%. Hoje estamos a falar de um volume de financiamento dirigido apenas à componente dos apoios à terceira idade que ascendem a cerca de 20 milhões de euros", frisou o presidente do executivo açoriano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.