Governo dos Açores lança concurso para venda de madeira de criptoméria certificada

Governo dos Açores lança concurso para venda de madeira de criptoméria certificada

 

Lusa/AO Online   Regional   3 de Mai de 2017, 10:35

O Governo dos Açores lançou hoje um concurso público que visa a venda de madeira de criptoméria certificada e a reflorestação de 154,78 hectares das áreas cortadas.

 

O concurso, para a venda de madeira de criptoméria certificada com o eco-rótulo do FSC® e a reflorestação das áreas cortadas, hoje publicado em Jornal Oficial, estipula um prazo de exploração de cinco anos.

O eco-rótulo do FSC® atualmente distingue a 'Criptoméria dos Açores' e a existência da Norma Portuguesa para marcação CE da madeira de Criptoméria, enquanto a Criptoméria Japónica "é uma das espécies mais representativa da produção florestal dos Açores, gerando anualmente um volume de negócios de 12 milhões de euros".

As áreas de corte e reflorestação, abrangidas pelo concurso público, situam-se nos Núcleos Florestais da Tronqueira, Lomba de São Pedro e Água Retorta, inseridos no perímetro florestal da ilha de São Miguel, nos concelhos do Nordeste, Ribeira Grande e Povoação.

O Governo dos Açores sustenta que a medida visa potenciar "o surgimento de novos negócios na área da transformação e inovação, associadas à fileira da madeira, e contribuir para o aumento das exportações".

O executivo açoriano iniciou em 2014 a gestão ativa das áreas florestais que tem sob sua responsabilidade, através da seleção de áreas para corte e da definição de um conjunto de operações e normativos a atender na sua exploração, indica uma nota do executivo açoriano.

Segundo o executivo açoriano, estas opções, que se consubstanciam num Plano de Gestão Florestal e que levam ao reordenamento florestal das áreas exploradas, visam também o rejuvenescimento da floresta pública açoriana, com respeito pelos valores naturais que lhe estão associados e tendo o cuidado de minimizar os impactos muitas vezes associados a este tipo de ações.

Citado numa nota de imprensa do governo açoriano, o secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, sublinha a importância da floresta dos Açores em termos ambientais, de desenvolvimento do território e de proteção da erosão dos solos, mas também o seu potencial de transformação, venda e exportação de madeira

Nos últimos quatro anos foram plantadas "cerca de três milhões de árvores" no arquipélago, a maioria criptomérias, mas também resinosas, folhosas e endémicas, indicou ainda o governante.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.