Nobel/Paz

Governo chinês aperta controlo sobre dissidentes e Internet

Governo chinês aperta controlo sobre dissidentes e Internet

 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Dez de 2010, 10:40

O acesso aos "sites" da BBC, CNN e outros órgãos de informação ocidentais estava hoje bloqueado na China, numa aparente tentativa do Governo chinês para diminuir o impacto da cerimónia em honra do Nobel da Paz 2010, Liu Xiaobo.
Organizações de defesa dos direitos humanos afirmaram que nos últimos dias, “dezenas ou centenas” de dissidentes chineses ficaram em prisão domiciliária, sem contactos telefónicos com o exterior, ou foram impedidas de viajar para fora da China.

A vigilância policial era hoje especialmente apertada nas imediações da casa de Liu Xiaobo, onde a sua mulher, Liu Xia, está retida desde que o Comité Nobel norueguês anunciou a atribuição do Prémio da Paz ao marido, há dois meses.

“Numerosos veículos da polícia, identificados ou não, estavam estacionados hoje de manhã (hora local) perto da residência do casal, na zona ocidental de Pequim”, assinalou a agência France Press.

As emissões da CNN e da BBC, captadas em muitos hotéis e condomínios de Pequim, são sistematicamente interrompidas quando os apresentadores dos noticiários se referem ao Nobel da Paz.

“As autoridades chinesas estão muito nervosas”, comentou um diplomata ocidental.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.