Governo aprova decreto-lei que regula actividade de cogeração


 

Lusa / AO online   Economia   7 de Jan de 2010, 16:44

O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que regula a actividade de cogeração, processo de produção combinada de calor e electricidade, que se prevê que venha a gerar um reforço de produção eléctrica de 450 megawatts até 2015.
“O processo de cogeração é um processo que permite que actividades empresariais, em particular actividades industriais, que no decurso das suas actividades gerem volumes consideráveis de fontes de energia possam transformar essas fontes capacidade de produção eléctrica que é colocada na rede eléctrica”, explicou o ministro da Economia, Vieira da Silva.

Ainda segundo Vieira da Silva, que falava na conferência de imprensa realizada no final da reunião semanal do Conselho de Ministros em que o decreto-lei foi aprovado, este processo “é típico de indústrias em que para os processos de fabrico são gerados processos de elevada intensidade de aquecimento que, depois, podem ser utilizadas como gerador de energia eléctrica”.

Segundo as estimativas do Governo, adiantou também o ministro da Economia, até 2015 este processo de cogeração deverá gerar um reforço da nossa produção eléctrica na ordem dos 450 megawatts.

Por outro lado, a cogeração é um igualmente um processo importante no âmbito da eficiência energética, na medida em que permite que a combinação das fontes utilizadas venha reduzir “em mais de 10 por cento aqui que seria a utilização de fontes primárias de energia para produzir o trabalho industrial e a energia eléctrica separadamente”, acrescentou Vieira da Silva.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.