Tribunal

Gonçalo Amaral satisfeito com anulação da proibição de venda de livro

Gonçalo Amaral satisfeito com anulação da proibição de venda de livro

 

Lusa/AO online   Nacional   19 de Out de 2010, 16:03

O ex-inspector da Polícia Judiciária (PJ) Gonçalo Amaral considerou hoje que a decisão do Tribunal da Relação em anular a proibição de venda do livro “Maddie – A Verdade da Mentira” significa “o reforço da democracia portuguesa”.
Gonçalo Amaral regozijou-se por “afinal existir democracia” e confessou à agência Lusa que esperava que os juízes da Relação revogassem a decisão do Tribunal Cível de Lisboa de proibir a venda do livro após providência cautelar interposta pelos pais de Madeleine McCann.

“O livro é um exercício de cidadania e de liberdade de expressão. Com esta decisão da Relação, foi a democracia portuguesa que ganhou, pois a proibição de venda do livro era inconstitucional”, disse Gonçalo Amaral à Lusa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.