Galeria dos Portugueses Pioneiros da Imigração quer 'dar-se a conhecer' à comunidade canadiana

Galeria dos Portugueses Pioneiros da Imigração quer 'dar-se a conhecer' à comunidade canadiana

 

LUSA/AO Online   Internacional   2 de Abr de 2016, 15:44

A Galeria dos Pioneiros Portugueses em Toronto pretende-se dar a conhecer à comunidade canadiana em geral e a outras culturas, disse hoje à agência Lusa a curadora do espaço.

"Embora o espaço seja dedicado aos portugueses, pretendo ir mais longe, abrangendo toda a sociedade canadiana, com o envolvimento de outras culturas. A galeria é uma parte vital da história canadiana, somos um país de diferentes culturas", afirmou Andrea da Costa, de 24 anos. A Galeria dos Pioneiros Portugueses foi criada em 2003 com o objetivo de homenagear os portugueses pioneiros na imigração para o Canadá pelos lusodescendentes José Mário Coelho (já falecido), Bernardette Gouveia, e Manuel DaCosta. O espaço está nas novas instalações desde 2013, devido ao contributo determinante do empresário Manuel DaCosta, atualmente o único envolvido no projeto. Foi na doca "Pier 21" em Halifax, no dia 13 de maio de 1953, que o navio ‘Saturnia' atracou, desembarcando os primeiros 218 imigrantes portugueses, com os respetivos vistos de trabalhos, muitos deles provenientes dos Açores, Madeira e alguns dos continente. Esses imigrantes foram denominados de ‘Pioneiros'. Atualmente, o espaço está a destacar na sua exposição o papel das mulheres portuguesas, e pretende num futuro próximo apresentar um trabalho relacionado com os jovens lusodescendentes de segunda geração. "Na entrada da galeria estamos a destacar o papel das mulheres portuguesas que têm sido um pouco esquecidas. Vamos também focar-nos brevemente na segunda geração de lusodescendentes mais através de histórias, temas que são muitos complexos, mas que a galeria pretende abordar", sublinhou Andrea da Costa. Apesar da exposição permanente da galeria destacar o papel dos ‘Pioneiros' com objetivos e histórias daquela vaga de imigração ocorrida na década de 1950 (1953 a 1956), a segunda geração de jovens lusodescendentes será a "próxima aposta da galeria, pois estão bem inseridos na comunidade canadiana e estão a afastar-se um pouco da cultura portuguesa". A Galeria dos Pioneiros Portugueses já recebeu mais de 500 visitantes na sua nova localização e está atualmente a desenvolver um trabalho em colaboração com estudantes da Universidade York, e com o professor Gilberto Fernandes, na recolha de dados para a criação de recursos audiovisuais para a galeria. O espaço, que habitualmente também recebe turmas de diversas escolas, tem ainda um papel educacional, pois retrata o "contributo que os pioneiros desempenharam no desenvolvimento de Toronto", mas vai além disso, pois não é apenas a história dos portugueses, mas a história canadiana, referiu a responsável. Oficialmente, há 429 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá, mas calcula-se que existam cerca de 550 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que entre 60% a 70% sejam de origem açoriana.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.