Freguesia de São José desafia voluntários para requalificação de fachadas

Freguesia de São José desafia voluntários para requalificação de fachadas

 

LUSA/AO online   Regional   16 de Set de 2015, 13:54

A junta de São José, em Ponta Delgada, está a desafiar a população a colorir as fachadas degradadas de alguns edifícios da freguesia, no centro da cidade, numa iniciativa para reduzir o impacto das "muitas" situações de imóveis abandonados

"Já conseguimos pintar seis fachadas de casas devolutas e agora estamos a recrutar voluntários junto da população, instituições e escuteiros para pintarmos mais casas, na manhã de sábado, que intitulamos o Dia do Voluntário”, disse o presidente da Junta de Freguesia de São José, Jorge Oliveira, em declarações à Lusa, indicando que a ação vai decorrer das 10:00 às 12:00, na Rua de Lisboa, uma das principais artérias da cidade açoriana.

Segundo o autarca, na freguesia existem "há anos muitas casas e edifícios degradados", porque "os seus proprietários estão emigrados ou outros não têm condições financeiras" para reabilitar os imóveis, pelo que urge "melhorar" o aspeto das fachadas.

"A Rua de Lisboa é porta de entrada para o centro de Ponta Delgada, após a chegada ao aeroporto de São Miguel, e a Junta tem reparado que existem várias casas devolutas, com fachadas emparedadas, outras com arbustos e silvas, e esta é uma situação que nos preocupa e isto não é um cartaz muito agradável para a freguesia numa altura de expansão do turismo", salientou.

Jorge Oliveira explicou que a primeira fase do projeto “Colorir S. José” permitiu colocar nas varandas de algumas casas da Rua de Lisboa floreiras e pintar seis fachadas degradadas, mas a ideia é “chegar a mais de uma dezena de edifícios, pintando-os com cores fortes tradicionais açorianas".

A autarquia quer alargar o programa a mais ruas no próximo ano.

Segundo o autarca, as fachadas são intervencionadas com a concordância prévia dos proprietários e com cedência de tintas por estabelecimentos comerciais, com o apoio da Câmara Municipal de Ponta Delgada, enquanto a mão-de obra inclui colaboradores da junta inseridos nos programas de reinserção social e pessoas que prestam serviços comunitários à freguesia.

No âmbito do projeto "Colorir S. José", as fachadas intervencionadas terão também uma placa identificativa com o nome de todos os colaboradores da iniciativa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.