França aprova aumento da idade mínima de reforma


 

Lusa/AO online   Economia   10 de Set de 2010, 18:51

A Assembleia Nacional francesa aprovou esta sexta-feira, por braço no ar, o aumento da idade mínima de reforma de 60 para 62 anos, até 2018, medida emblemática do projecto de lei sobre a alteração das aposentações.
O voto sobre a totalidade do texto, contestado pela esquerda e pelos sindicatos, ocorrerá na quarta-feira, após o que o Senado o debaterá no fim de Setembro.

Na terça-feira, os sindicatos mobilizaram mais de um milhão de pessoas – 2,7 milhões, reclama a maior central sindical, a CGT – e já marcaram mais greves e manifestações para 23 de Setembro, mas o governo já excluiu qualquer modificação desta componente essencial do projecto de lei.

A idade legal da partida para a reforma foi fixada em 60 anos em 1983 e reduzida para 55 anos durante o primeiro mandato do presidente socialista François Mitterrand.

Hoje ainda será votada a passagem progressiva da idade de acesso à reforma plena de 65 para 67 anos, qualquer que seja o número de anos de quotizações.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.