Final do debate quinzenal marcado por novo protesto nas galerias da AR

Final do debate quinzenal marcado por novo protesto nas galerias da AR

 

Lusa/AO Online   Nacional   11 de Mar de 2015, 17:46

O final do debate quinzenal na Assembleia da República ficou marcado por novo protesto nas galerias, depois da interrupção que já tinha acontecido no início da resposta do primeiro-ministro ao líder da bancada do PS.

 

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, tinha acabado de responder às questões colocadas pelo líder da bancada social-democrata, quando um homem se levantou na galeria, começando a gritar.

Apesar das palavras que o homem gritava não serem percetíveis, a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, de imediato ordenou que saísse. O homem acabou por ser retirado por agentes da PSP.

Na parte inicial do debate, quando o primeiro-ministro respondia ao líder da bancada do PS, protestos de pessoas nas galerias, que exigiam a demissão de Passos Coelho, levaram à interrupção por pouco mais de um minuto os trabalhos.

Entretanto, em comunicado, a Associação de Combate à Precariedade (Precários Inflexíveis) reclamou para si a autoria do protesto, considerando ser "insustentável, num país que persegue ferozmente os seus trabalhadores mais precários, a recibos verdes, que o primeiro-ministro possa escapar incólume do facto de ter estado pelo menos cinco anos sem pagar à Segurança Social".

O debate quinzenal de hoje foi marcado pela polémica sobre a carreira contributiva do chefe do executivo da maioria PSD/CDS-PP.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.