Festival dedicado a instrumentos de corda nos Açores destaca viola da terra

Festival dedicado a instrumentos de corda nos Açores destaca viola da terra

 

AO/Lusa   Regional   28 de Ago de 2016, 11:44

A primeira edição do festival de cordas, que decorre na ilha do Pico, nos Açores, de 11 a 18 de setembro, vai dar destaque à viola da terra, um instrumento tradicional do arquipélago, anunciou hoje a organização.

 

"A ideia é que qualquer pessoa se possa juntar, seja da ilha do Pico ou ilhas vizinhas, e consiga vir ter connosco para celebrarmos a abertura deste primeiro festival que é, em si, único", afirmou à agência Lusa o diretor artístico do festival, Terry Costa, acrescentando que o evento "fará parte da rede internacional do Festival Músicas do Mundo".

Terry Costa explicou que o que se pretende nesta primeira edição é dar visibilidade aos instrumentos de cordas do mundo, particularmente "à viola da terra ou dos dois corações, como é conhecida na região".

A viola da terra, que se assemelha ao violão, mas de dimensões mais pequenas, possui cinco parcelas de 12 cordas, sendo afinada num tom mais baixo em São Miguel e Santa Maria relativamente às restantes ilhas dos Açores.

No passado, o instrumento fazia parte do dote do noivo e o seu lugar na casa durante o dia era em cima de uma colcha axadrezada, como adorno do quarto do casal, assumindo, desde o povoamento do arquipélago, um lugar de destaque nos festejos, bailes, cantorias e serões.

Terry Costa referiu que, tirando a ilha de São Miguel, onde existem aulas no conservatório de Ponta Delgada e escolas dedicadas ao ensino da viola da terra, nas restantes ilhas "já é difícil encontrar jovens a tocar" este instrumento.

"A viola da terra continua, especialmente através dos folclores, da tradicional chamarrita das nossas ilhas, mas claro que a maioria dos tocadores são pessoas mais velhas", salientou o responsável, informando que a organização do festival já foi contactada por mais de duas dezenas de tocadores de viola da terra interessados em participar no certame, sobretudo das ilhas do Pico, São Jorge e Faial.

Terry Costa manifestou esperança de que, "através do festival e da dinamização que irá gerar, se consiga incentivar e despertar nos mais novos o gosto pela viola da terra e pelo seu reportório", para que "não se percam estas marcas identitárias tão próprias e singulares num mundo globalizado".

O Festival Cordas, uma iniciativa da associação MiratecArts em parceria com a Câmara da Madalena, tem a sessão de abertura marcada para a praça da vila às 16:30 (mais uma hora em Lisboa), com a atuação em conjunto do maior número possível de tocadores de violas da terra.

O programa do festival inclui, também, uma exposição sobre tocadores que chega do Brasil, apresentação de filmes, livros e vários concertos.

Entre os músicos convidados a participar neste evento dedicado às cordas está o açoriano Rafael Carvalho, um dos grandes dinamizadores da viola da terra, a única guitarrista portuguesa a acompanhar fado, Maria Pereira da Costa, e o músico Amadeu Magalhães, que tocará cavaquinho.

Confirmados estão, ainda, tocadores do "timple", das Canárias, ou do berimbau do Brasil e de harpa gótica, num festival onde não faltarão o bandolim, a bandola, o violino, a guitarra clássica e muitos outros instrumentos de corda.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.