Festival das Marés junta Rita Guerra e a filarmónica mais antiga de Ponta Delgada

Festival das Marés junta Rita Guerra e a filarmónica mais antiga de Ponta Delgada

 

LUSA/AOnline   Regional   7 de Ago de 2016, 13:37

Rita Guerra é uma das cabeças de cartaz do Festival das Marés, em setembro, nos Mosteiros, Açores, numa atuação que vai juntar a cantora e a filarmónica mais antiga do concelho de Ponta Delgada, a Fundação Brasileira.

“Um dos grandes objetivos do festival é promover a freguesia dos Mosteiros, aproveitar este lugar paradisíaco e esta iniciativa nasce de um projeto cultural junto da Direção Regional da Cultura”, afirmou o presidente da Fundação Brasileira, Lázaro Matos, em declarações à agência Lusa.

Esta entidade organiza a 1.ª edição do Festival das Marés, que vai decorrer de 01 a 03 de setembro, nos Mosteiros, um dos locais turísticos da ilha de São Miguel, procurado devido à sua costa, praia, miradouros e piscinas naturais.

Os ilhéus dos Mosteiros, a poucas milhas da costa, são também outras das atrações dos turistas e residentes devido ao pôr-do-sol.

O presidente da filarmónica, Lázaro Matos, disse que o Festival das Marés resulta de um projeto cultural da banda, frisando que "já fazia falta" a realização de uma iniciativa deste âmbito na costa sul de Ponta Delgada.

No verão, recordou, são vários os concelhos dos Açores que dinamizam também eventos musicais.

Os concertos terão lugar no campo de futebol da freguesia, mas durante os três dias do festival haverá ainda um programa com atividades que vão desde o surf e o bodyboard até uma sessão fotografia ao pôr-do-sol, segundo Lázaro Matos.

O Festival das Marés começa a 01 de setembro com as atuações de Per7ume e Taponas Assassinas, enquanto no dia seguinte Rita Guerra junta-se à Banda Filarmónica Fundação Brasileira.

No dia 03 sobem ao palco Carolina Deslandes e Lado Lunar, integrando o cartaz também artistas regionais e DJ.

Lázaro Matos perspetiva uma boa adesão ao evento, no qual vai ser disponibilizado um parque de campismo gratuito durante os três dias.

Os ingressos compreendem um passe geral de 12 euros e bilhetes diários que variam entre os cinco e sete euros.

A Banda Fundação Brasileira, que completa este ano 153 anos, é a filarmónica mais antiga do concelho de Ponta Delgada e uma das mais antigas da região, sublinhou o seu presidente, indicando que a banda tem tocado junto das comunidades de emigrantes, no continente e no arquipélago, mas tem apostado também em projetos culturais.

O festival conta com apoios das direções regionais da Juventude e Turismo, e da Câmara Municipal de Ponta Delgada, entre outras entidades.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.