Federação Luso-canadiana reconhece "inovação e empreendedorismo" de empresas portuguesas

Federação Luso-canadiana reconhece "inovação e empreendedorismo" de empresas portuguesas

 

LUSA/AOnline   Internacional   19 de Mar de 2016, 09:42

A Federação de Empresários e Profissionais Luso-canadianos (FPCBP, sigla em inglês) entrega hoje os seus prémios anuais, que reconhecem a "inovação e empreendedorismo" das empresas portuguesas no Canadá, disse à Lusa uma fonte daquela organização.

"Estamos a reconhecer o esforço que já foi feito nos últimos cinco a dez anos a várias empresas da indústria portuguesa, que ao longo dos anos têm tido a sua internacionalização", afirmou Sérgio Ruivo, presidente da Federação de Empresários e Profissionais Luso-canadianos.

O presidente da Renova, Paulo Pereira da Silva, será o orador especial do evento, disse Sérgio Ruivo, considerando que esta é um exemplo das empresas portuguesas que "saíram da vanguarda do mercado nacional e tentarem ter o seu lugar no mercado internacional".

A gala do 34.º aniversário da Federação de Empresários e Profissionais Lusa-canadianos, realiza-se hoje, no Pearson Convention Centre, em Brampton.

Além de distinguir alguns empresários e personalidades, a federação vai atribuir 26 bolsas de estudo a estudantes lusodescendentes.

Segundo Sérgio Ruivo, a federação "vai reconhecer algumas empresas que ultimamente têm investido na província do Ontário" como é o exemplo da Frulact, que recentemente estabeleceu uma fábrica de concentrado de sumo em Kingston (sul do Canadá), a Sodecia, que opera na área de linhas de montagem para o setor automóvel e que adquiriu duas empresas em London (sul do Ontário), e a empresa tecnológica Color Add, que apresenta métodos que permitem às pessoas "distinguirem cores".

Serão ainda reconhecidos alguns lusodescendentes da comunidade portuguesa no Canadá, que vão ser galardoados com o Prémio Excelência: Rogério Ferreira (Empresarial), Hélder Marques (Profissional), Felicidade Macedo (Cívico) e Francisca Burg-Ferret (Humanitário).

"O construtor Rogério Ferreira é uma pessoa muito reconhecida na comunidade na área da renovação e está envolvido na área das energias renováveis. Imigrou para o Canadá nos anos 1980, e conseguiu realizar os seus sonhos", justificou Sérgio Ruivo.

Quanto à categoria ‘Profissional', será reconhecido o advogado Hélder Marques, que tem "numa das maiores sociedades de advogados no Canadá", quer também pela sua mais recente função como "chefe de gabinete do ministro federal da Indústria em Otava".

Na área ‘Cívica' será distinguida Felicidade Macedo com mais de 30 anos de trabalho "junto de várias comunidades pelo seu apoio a diversas pessoas com dificuldades e várias organizações, na área social, na vertente da imigração".

A Federação de Empresários e Profissionais Luso-canadianos vai ainda reconhecer a enfermeira Francisca Burg-Ferret na categoria ‘Humanitária', uma lusodescendente filha de mãe portuguesa.

"Ela tem prestado assistência a pessoas necessitadas, quer em África, quer na América Latina, tendo já liderado várias missões com outras enfermeiras e criou uma instituição de solidariedade", concluiu Sérgio Ruivo.

Oficialmente, há 429 mil portugueses e lusodescendentes no Canadá (census 2011), mas calcula-se que existam cerca de 550 mil, estando a grande maioria localizada na província do Ontário. Estima-se que entre 60% a 70% sejam de origem açoriana.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.