Liga Europa

FC Porto alcança vitória tranquila frente ao Genk

FC Porto alcança vitória tranquila frente ao Genk

 

Lusa/AOnline   Futebol   19 de Ago de 2010, 21:04

O FC Porto deu um passo de gigante em direção à fase de grupos da Liga Europa de futebol, ao derrotar o Genk, por 3-0, na Bélgica, com golos sul-americanos de Falcao, Souza e Belluschi

O colombiano Falcao colocou o FC Porto em vantagem na transformação de uma grande penalidade muito contestada, aos 29 minutos, que foi dilatada pelo brasileiro Souza (82) e pelo argentino Belluschi (90), com dois grandes golos.

Os portistas, órfãos do brasileiro Hulk, dispensado à última da hora por razões familiares, estrearam-se na Liga Europa – sete anos após o triunfo na final da Taça UEFA, em Sevilha – com uma exibição pálida, mas segura, que lhes valeu o primeiro triunfo de sempre na Bélgica em jogos oficiais.

O FC Porto assumiu o controlo do jogo desde o primeiro minuto, em parte consentido pelo Genk, apostado mais em tapar os caminhos para a sua baliza do que em possuir a bola, mas sem criar situações de perigo.

Belluschi, aos 07 minutos, a passe de Varela, rematou por cima, Falcao, aos 12, finalizou uma excelente jogada individual contra Eric Matoukou e João Moutinho, na recarga, voltou a acertar no central.

O Genk, com as “setas” Vossen e Barda apontadas à baliza de Helton, explorando os lançamentos para as costas da defesa dos “dragões”, evidenciou grandes preocupações defensivas, defendendo, quase sempre, atrás da linha da bola.

O FC Porto chegou à vantagem na transformação de uma grande penalidade por Falcao, aos 29 minutos, após o árbitro italiano Luca Banti ter entendido que Torben Joneleit, num ombro a ombro com o colombiano, cometeu falta.

A formação belga provocou um calafrio à defesa do FC Porto na resposta pronta ao golo sofrido, muito contestado pelos adeptos belgas, mas o remate de Vossen, foi desviado por Sapunaru em cima da linha de baliza.

O intervalo do encontro chegou com uma “trivela” de Ukra à figura do guarda-redes Courtois, de apenas 18 anos, que já tinha mostrado serviço minutos antes a um remate de Falcao, aos 43, a passe de Varela.

O Genk entrou na segunda parte com uma atitude mais ofensiva e apostado em anular a vantagem do FC Porto e, já com Marvim Ogunjimi no lugar de Jelle Vossen, criou uma série de lances flagrantes de golo.

Barda, aos 55 minutos, explorou uma falha de Maicon e rematou fraco à figura de Helton, e aos 55 foi Ogunjimi a falhar o remate na área portista, novamente após falha defensiva. Aos 56, foi a vez de Helton negar o golo a Barda.

Aos 66 minutos o Genk ficou reduzido a 10 elementos por expulsão de Eric Matoukou, por entrada dura a João Moutinho, e a missão do FC Porto ficou facilitada, apesar do atrevimento dos belgas.

Falcao, na transformação de um livre aos 68 minutos e num lance aos 77, esteve perto de aumentar a vantagem do FC Porto, desígnio que viria a ser conseguido por Souza, aos 82, através de um potente remate em posição frontal.

Os belgas nunca baixaram os braços e criaram várias situações de perigo para a baliza dos portistas, nomeadamente por David Hubert, aos 87 minutos, e por Daniel Tözser, a que Helton correspondeu com uma grande defesa.

Já sobre o apito final do encontro, o FC Porto gorou dilatar a vantagem para 3-0 por Belluschi, aos 90 minutos, através de um remate forte e colocado, na sequência de um passe do regressado à competição Ruben Micael.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.