Estado Islâmico conserva "sólido" apoio na Internet apesar de reveses no terreno


 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Set de 2017, 16:47

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) conserva uma "base sólida de apoiantes dedicados" na Internet apesar das perdas no terreno na Síria e no Iraque, advertiu a Europol (Serviço Europeu de Polícia).

"Os grupos 'jihadistas' utilizam igualmente pequenas plataformas e fóruns 'online' para difundir a sua propaganda terrorista", após "ações sistemáticas levadas a cabo contra isso nas redes sociais", acrescentou a Europol.

O relativo recuo da propaganda "oficial" do EI no decurso do último mês criou mais espaço para conteúdo gerado pelos utilizadores pró-EI, sustentou, em comunicado, a polícia europeia sediada em Haia.

"Isso mostra que o grupo Estado Islâmico conserva a sua sólida base de apoiantes dedicados no ambiente virtual da Internet", frisou.

A Europol divulgou estas conclusões após uma sessão de trabalho de dois dias que reuniu especialistas procedentes da Bósnia-Herzegovina, da República Checa, da Estónia e da Hungria, sobre a pesquisa e a sinalização de conteúdos publicados 'online' por grupos 'jihadistas'.

"As organizações 'jihadistas' e os seus apoiantes continuam a abusar de diversas plataformas para espalhar a sua propaganda", prosseguiu a organização policial, acrescentando que, contudo, "as ações de perturbação empreendidas por alguns fornecedores obrigaram-nos a passar para plataformas mais pequenas".

Alguns simpatizantes utilizam também agora os fóruns 'online', bem como as "bibliotecas Darknet", que partilham as ligações para conteúdos 'jihadistas' na Internet, segundo a Europol, que declara ter sinalizado 1029 elementos com conteúdos fazendo a apologia do terrorismo.

O Reino Unido já anunciou um plano destinado a reprimir o conteúdo extremista 'online' após os recentes atentados em Londres e Manchester.

A primeira-ministra, Theresa May, quer que sejam desenvolvidas ferramentas para identificar e retirar automaticamente os conteúdos "perigosos".

O autoproclamado "califado" do grupo EI está muito enfraquecido após uma série de reveses nos campos de batalha no Iraque e na Síria, onde as forças pró-regime estão agora a tentar cercar os combatentes do EI nos bairros sob o seu controlo em Deir Ezzor, no leste do país, no âmbito da sua ofensiva para recuperar toda a cidade.

Em Damasco, o Presidente, Bashar al-Assad, estimou que a Síria "avança resolutamente para a vitória", noticiou a agência oficial Sana.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.