Economista do Deutsche Bank adverte contra "abertura de precedente"


 

Lusa / AO online   Economia   25 de Mar de 2010, 15:55

O chefe do gabinete de estudos económicos do Deutsche Bank, Thomas Meyer, desaconselhou empréstimos europeus à Grécia, advertindo contra a abertura de “um precedente” que poderia levar outros países da Zona Euro a solicitar ajudas idênticas.
“O Pacto de Estabilidade e Crescimento exige que os países da moeda única resolvam os seus próprios problemas orçamentais, e desprezar este princípio seria perigoso para a aceitação da União Económica e Monetária”, disse Meyer em entrevista à edição electrónica do Der Spiegel.

O economista, que é também autor da ideia da criação de um Fundo Monetário Europeu, assumida entretanto pelo governo alemão, sublinhou que não se trata das verbas envolvidas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.