Açores/Eleições

Duarte Freitas aponta vários erros do adversário socialista

Duarte Freitas aponta vários erros do adversário socialista

 

Lusa/AO Online   Regional   10 de Out de 2016, 06:55

O líder do PSD/Açores e candidato às eleições regionais assegurou, domingo, na ilha do Faial, que nenhum adversário político é seu inimigo, mas referiu várias vezes o nome do recandidato socialista à presidência do Governo Regional para enumerar erros.

 

“Eu não tenho por inimigo nenhum dos adversários, mas não nos proíbam de apontar o nome, porque quando a coisa corria menos bem em Lisboa sabiam apontar o nome do primeiro-ministro Passos Coelho”, afirmou Duarte Freitas, durante um jantar comício no Angústias Atlético Clube, na cidade da Horta, ilha do Faial.

O cabeça de lista do PSD pelo círculo eleitoral de São Miguel às eleições regionais de 16 de outubro explicou que quando fala no socialista Vasco Cordeiro não fala no cidadão, mas no político, que é o atual presidente do Governo Regional e dos seus erros.

“Quando entrou para secretário regional da Economia tinha o grupo SATA com capitais positivos de 30 milhões de euros e agora tem capitais negativos de 78 milhões de euros. Quem é o responsável? Vasco Cordeiro”, disse Duarte Freitas, acusando-o ainda de ser “um líder fraco, por aceitar que Sérgio Ávila (vice presidente) mande no Governo Regional”.

Para o líder do PSD/Açores, que disse ser açoriano de todas as ilhas, é “inadmissível” que companhias aéreas que não são dos Açores tenham “mais respeito pelos açorianos do que a transportadora aérea açoriana” SATA, tutelada pelo Executivo de Vasco Cordeiro.

Duarte Freitas acusou, ainda, o Governo Regional de ter tido “vistas minguadas” no projeto para o reordenamento do porto da Horta, acusando mesmo Vasco Cordeiro de ter “dado cabo” da baía da Horta, na ilha do Faial, “uma das mais seguras” e da baía da Madalena, na ilha do Pico, com as obras levadas levadas a cabo.

“Quem tem culpa disso é quem está no governo há 20 anos”, advertiu Duarte Freitas, acrescentando que a única culpa do PSD é não ter conseguido ainda vencer as eleições e deixar de ser oposição neste período, algo que “vai mudar no dia 16 de outubro”.

Destacando que as salas onde o PSD tem feito comícios “estão a ficar cada vez mais pequenas”, o candidato social-democrata prometeu especificamente ao eleitorado faialense que caso vença as eleições assumir a liderança política do processo de ampliação da pista do único aeroporto do Faial.

“Durante os cinco anos que fui deputado europeu todas as segundas-feiras levantava da Horta para Lisboa e à sexta voltava. Deixei parte do meu sistema nervoso nas aterragens. Sei bem as dificuldades e problemas que temos ali”, confessou Duarte Freitas, prometendo angariar “apoios políticos, financeiros e técnicos” para ampliar a pista.

Para a votação de dia 16 estão inscritos 228.160 eleitores que vão escolher os 57 deputados à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para os próximos quatro anos.

Treze forças políticas apresentam-se a votos, mas nem todas concorrem nos dez círculos eleitorais. Apenas aos círculos de São Miguel, que elege 20 deputados, e de compensação, que elege cinco, concorrem todas.

Nas últimas eleições regionais, realizadas a 14 de outubro de 2012, o PS venceu com maioria absoluta e elegeu 31 deputados, seguido de PSD com 20 mandatos e do CDS-PP com três. BE, CDU e PPM elegeram um parlamentar cada.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.