Investigação

DOP Inaugura amanhã novas instalações

DOP Inaugura amanhã novas instalações

 

Lusa/AO On line   Regional   8 de Jan de 2010, 05:30

Um dos locais de investigação que “orgulha a Europa” é o Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) da Universidade dos Açores, frisou esta sexta-feira Ricardo Serrão Santos, responsável por este departamento, que inaugura sábado novas instalações.

“Estamos com as pessoas que fazem investigação de ponta na Europa”, assegurou o biólogo em declarações à agência Lusa, numa referência aos inúmeros projectos de investigação em curso.

O DOP, que é o maior centro de investigação registado na Fundação para a Ciência e Tecnologia, tem sede na Horta, Faial, dedicando-se à investigação relacionada com a conservação da vida marinha e o uso sustentável do oceano, especialmente na região dos Açores.

Com créditos firmados internacionalmente, o DOP orgulha-se de ter uma “taxa de sucesso de 80 por cento” nas candidaturas que apresenta para financiamento pela União Europeia.

“Este é um dos locais de investigação que orgulha a Europa”, salientou Ricardo Serrão Santos, destacando o projecto HERMIONE (Hotspot Ecosystem Research and Man’s Impacto n European Seas), que abrange todo o Nordeste do Oceano Atlântico e o Mediterrâneo.

O HERMIONE visa o estudo dos efeitos das mudanças climáticas na exploração do mar profundo, sendo o DOP responsável pelo estudo dos montes submarinos.

Os investigadores da Universidade dos Açores estão também envolvidos, entre muitos outros, no projecto ESONET (European Seas Observatory Network), que tem como objectivo a criação de uma rede europeia de observatórios dos fundos marinhos.

“O objectivo é criar cinco observatórios nos mares europeus e uma das zonas mais importantes é nos Açores”, salientou o responsável do DOP.

Este departamento integra cerca de uma centena de pessoas, das quais 28 são doutorandos, estando envolvido em inúmeros projectos de investigação ligados ao mar.

Ricardo Serrão Santos espera que a situação possa ainda melhorar com a mudança para as novas instalações, no antigo Hospital Valter Bensaúde, um edifício histórico da cidade da Horta, com mais de um século.

“Há mais de 20 anos que estamos a trabalhar em instalações provisórias, com laboratórios que funcionam em pré-fabricados e não podem ser certificados”, salientou.

Este problema não se coloca nas novas instalações, que foram concebidas para cumprir os requisitos de certificação nacionais e internacionais e vão também permitir que as aulas decorram em “espaços mais dignos”.

“É um salto qualitativo muito importante, temos uma grande expectativa”, frisou Ricardo Serrão Santos, acrescentando que as novas instalações permitirão uma “aposta maior no ensino e na pós-graduação”.

O DOP é o 14.º departamento universitário a nível mundial na investigação dos ecossistemas hidrotermais quimossintéticos de grande profundidade, contribuindo de forma decisiva para que Portugal seja o oitavo país do mundo nesta difícil área de investigação.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.