Diminuição dos preços dos medicamentos coloca farmácias em risco

Diminuição dos preços dos medicamentos coloca farmácias em risco

 

Lusa/AO Online   Economia   29 de Ago de 2010, 08:45

A diminuição do preço dos medicamentos, a redução na margem de lucro ou a saída dos medicamentos não sujeitos a receita médica para as parafarmácias são algumas das razões que têm contribuído para a “degradação” financeira das farmácias.

“Tem-se muito a imagem de que é uma atividade rica, onde se ganha muito dinheiro, mas isso não corresponde à verdade”, garantiu o vice-presidente da Associação Nacional de Farmácias, em declarações à Lusa, à margem do Congresso Mundial de Farmácias, a decorrer em Lisboa.

De acordo com João Silveira, depois de um período de “alguma estabilidade económica”, as farmácias vivem hoje uma fase de “alguma degradação da situação financeira”, para a qual contribuíram vários fatores.

“Desde a baixa de preços dos medicamentos, desde a baixa de margem que agora foi recuperada, mas que durante quatro anos parte dela foi transferida para a indústria, a saída de medicamentos não sujeitos a receita médica para fora das farmácias, a abertura daquelas mega farmácias, vão sendo mossas que vão afetando a actividade”, considerou o dirigente da ANF.

“Tudo isto acumulado vai trazendo problemas e, de facto, os indicadores económicos e financeiros das farmácias em geral têm vindo a degradar-se”, acrescentou.

No bolo entra também, segundo João Silveira, a relação com os fornecedores, que “deixaram de ser financeiramente tão saudáveis”, mas que admite ser consequência de “uma política que tem desfavorecido claramente e atacado as farmácias”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.