Dia Mundial do Cancro apela a mais atividade física e pede envolvimento de desportistas


 

Lusa/AO Online   Nacional   4 de Fev de 2017, 10:44

A prática de atividade física ajuda a prevenir o cancro, evita recidivas e ajuda a gerir melhor esta doença que todos os anos causa a morte a mais de 20 mil doentes em Portugal.

Ser ativo e optar por um estilo de vida saudável são as mensagens chave escolhidas pela organização do Dia Mundial do Cancro, que hoje se assinala.

O diretor do Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física enaltece esta escolha e lembra o papel da atividade física na prevenção de várias doenças crónicas e também do cancro.

“Existem estudos que demonstram que pessoas fisicamente ativas têm taxas mais baixas de incidência de cancro, nomeadamente dos mais prevalentes, como o da mama e o colo-retal”, sublinhou Pedro Teixeira, em entrevista à agência Lusa.

Por outro lado, nos doentes com diagnóstico de cancro, a atividade física regular permite “gerir melhor a doença”, nomeadamente a fadiga associada, e há também menores taxas de recidivas da doença oncológica.

O responsável do novo programa da Direção-geral da Saúde lembra que ser fisicamente mais ativo está ao alcance de todos.

“O importante é mudarmos o nosso registo e encontrar formas de sermos ativos no dia-a-dia. Uma das ideias mais importantes é que não existe uma única forma de se ser fisicamente ativo. O importante é que a pessoa encontre a atividade física que faz mais sentido para si. Existem mil e uma formas de se ser fisicamente ativo”, frisou.

Correr, caminhar, subir escadas, andar de bicicleta, fazer pequenos percursos a pé, levantar-se com regularidade no local de trabalho são tudo formas de introduzir a atividade física no quotidiano.

Os organizadores do Dia Mundial do Cancro assinalam a "área comum de interesse entre a comunidade de luta contra o cancro e a desportiva": "estar fisicamente ativo, criar cidades e escolas saudáveis e unir forças para fazer a diferença".

Todos os anos são diagnosticados em Portugal 40 a 45 mil novos casos de cancro e morrem entre 20 a 25 mil doentes oncológicos, segundo dados da Sociedade Portuguesa de Oncologia. Atualmente existem 50% de possibilidades de se desenvolver um cancro ao longo da vida, mas estima-se que a incidência vá ainda aumentar.

Reconhecendo “o poder do desporto na transformação de vidas”, a organização do Dia Mundial do Cancro apela ao apoio da comunidade desportiva para ajudar a combater o cancro, aumentando a consciência entre os seus atletas, fãs, treinadores e comunidades.

Partilhando a mensagem “Nós Podemos, Eu Posso”, clubes desportivos amadores ou profissionais, atletas, equipas e apreciadores de desporto são convidados a partilhar mensagens preventivas.

Esta divulgação pode ser feita antes dos jogos e nos intervalos, pela partilha de fotografias nas redes sociais ou através de equipamentos que incluam fases associadas à campanha.

“Usamos o desporto para lutar contra o cancro” e “Vamos implicar o desporto na luta contra o cancro” são algumas das mensagens a transmitir.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.