Dezenas de professores em greve concentram-se nas Portas da Cidade

Dezenas de professores em greve concentram-se nas Portas da Cidade

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   3 de Jan de 2018, 12:35

Várias dezenas de professores concentraram-se, esta quarta-feira de manhã, nas Portas da Cidade, em Ponta Delgada, aderindo à greve convocada pelo Sindicato Democrático dos Professores dos Açores (SDPA) para os dias 3, 4 e 5 de janeiro.

 

Numa manifestação calma e ordeira, foi possível encontrar-se vários docentes a empunharem cartazes com a mensagem "Estou em greve, não estou de férias", numa clara resposta às recentes declarações do secretário regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, confrontado com a paralisação anunciada pelo SDPA.

Alguns professores que estiveram presentes na concentração consideraram as declarações proferidas pelo secretário regional infelizes e ofensivas, e não se coibiram de o manifestar ao Açoriano Oriental.

"Com certeza que fico ofendido [com as palavras do governante]. Essa é uma leitura muito redutora...Há, com certeza, alguns professores que terão agido em conformidade com as afirmações, mas muitos outros não", disse o docente Fernando Negalha, frisando que há uma larga quantidade de professores que aderiu à greve, "mas que está em casa a trabalhar" para o novo período letivo que está a ser lançado.

Como disse, este "é um dia de greve formal, mas o nosso trabalho não se esgota" na escola. "Eu antes de estar aqui, estive em casa a trabalhar e quando sair daqui [da concentração] é para onde vou trabalhar", sinalizou o professor.

Neste momento,  cerca de vinte por cento dos professores estão em greve nos Açores, deu conta o presidente do SDPA. Por força da greve, há escolas "encerradas ou a funcionar apenas parcialmente", disse José Pedro Gaspar. 





   




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.