Destinos de excelência para observar baleias distinguidos dentro de dois anos

Destinos de excelência para observar baleias distinguidos dentro de dois anos

 

AO/Lusa   Regional   30 de Out de 2015, 09:36

A distinção de destinos turísticos que sejam considerados centros de excelência de observação de cetáceos (Whale Heritage Sites) deve iniciar-se dentro de dois anos e visa reconhecer a observação responsável de baleias e golfinhos, anunciou a organização.

 

A cidade da Horta, no Faial, Açores, recebeu esta semana a primeira cimeira Whale Heritage Sites, que hoje terminou. A iniciativa visa reconhecer os destinos turísticos mundiais que melhor defendem a observação responsável de baleias e golfinhos.

Lançada pela World Cetacean Alliance (WCA), organização que trabalha na proteção de baleias e golfinhos, esta iniciativa reuniu cerca de 70 parceiros em 23 países, com o objetivo de conservar e proteger os cetáceos e os seus habitats nos oceanos, mares e rios.

“Acreditamos que dentro de dois anos todo este novo conceito de Whale Heritage Sites esteja devidamente implementado e, aí sim, estaremos em condições para que os Açores sejam, eventualmente, o primeiro destino a receber essa distinção”, disse o coordenador do produto do Turismo dos Açores, José Toste, em declarações à Lusa.

A cimeira da Horta contou com representantes de vários destinos turísticos, instituições internacionais, do setor privado e organizações não-governamentais e especialistas mundiais no setor do turismo, que discutiram o conceito dos Whale Heritage Sites e estabeleceram as bases dos critérios para a designação destes locais.

Embora essa distinção seja ainda apenas "uma iniciativa lançada pela WCA", que está a trabalhar na estruturação deste projeto, José Toste salientou que foram dados "vários contributos" na cimeira "para que se comece a desenhar o primeiro rascunho que permitirá um documento final que irá reger a implementação deste conceito".

De acordo com José Toste, os padrões para a acreditação de Whale Heritage Site "andam à volta da questão da responsabilidade e da sustentabilidade da atividade turística", que neste caso está relacionada com a observação de cetáceos, "o envolvimento da comunidade e a componente da proteção das espécies".

No caso dos Açores, o coordenador do produto da ATA disse acreditar que "não será difícil" para o arquipélago conseguir esta distinção, porque as ilhas já cumprem "muitos destes padrões" que vão reger a avaliação e atribuição desta distinção, devido "ao envolvimento de várias organizações, do Governo e empresas de animação turística".

José Toste sublinhou as várias vantagens decorrentes da designação Whale Heritage Site, desde logo "contribuir para a notoriedade do destino turístico" e a possibilidade de se criar "uma rede de conhecimento e partilha" entre os diversos destinos que obtiverem essa atribuição.

"Nós (Açores) já somos um destino frequentemente nomeado como um dos principais locais para observação de cetáceos, mas obviamente que tendo uma acreditação destas dar-nos-á a credibilidade que queremos", salientou, lembrando que as baleias e os golfinhos têm um papel muito importante na construção da história, tradições e cultura dos Açores.

Todos os destinos interessados em obter o estatuto de Whale Heritage Sites serão, quando o processo arrancar, convidados a registar o seu interesse junto da WCA.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.