Conjuntura

Défice externo diminuiu para 8,2% em 2009


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Jan de 2010, 14:11

O défice externo português terá diminuído para 8,2 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2009, mas voltará a aumentar para níveis superiores aos de 2007 já no próximo ano, indicou esta terça-feira o Banco de Portugal (BdP).
No Boletim Económico de Inverno, a instituição liderada por Vítor Constâncio indica que as necessidades de financiamento da economia caíram de 10,5 por cento, em 2008, para 8,2 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

Esta evolução reflecte, segundo o BdP, "uma evolução favorável dos termos de troca" e melhores condições nos negócios com parceiros comerciais, a qual foi mais expressiva do que a exclusivamente relacionada com a redução significativa do preço do petróleo.

Os números para 2009 neste capítulo podem ser mais positivos, mas as necessidades de financiamento da economia portuguesa no estrangeiro deverão voltar a aumentar e atingir mesmo níveis superiores ao período anterior à crise.

O banco central aponta para um crescimento do défice conjunto das balanças corrente e de capital para os 9,8 por cento do PIB já este ano, e uma subida para os 11,3 por cento em 2011. Em 2007, o défice externo fixou-se em 10,5 por cento do PIB.

"Esta evolução reflecte, em particular, uma ligeira deterioração do défice da balança de bens e serviços e um aumento expressivo do défice da balança de rendimentos, em resultado de uma deterioração da posição do investimento internacional e de um aumento gradual das taxas de juro a partir de meados de 2009", explica o BdP.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.