Cientistas investigam criação de órgãos humanos em porcos

Ciência /
porco

2733 visualizações   

Cientistas dos Estados Unidos investigam a criação de órgãos humanos em porcos, juntando células estaminais de pessoas e o ADN destes animais, com o objetivo de responder à falta de doadores no mundo, informou a BBC.
 

 

Uma equipa da Universidade da Califórnia da cidade de Davis (EUA) injetou células estaminais humanas em embriões de porcos para desenvolver embriões humano-bovinos, aos quais chamaram “quimeras”.

Os especialistas permitem que estas “quimeras” se desenvolvam dentro da porca e, 28 dias antes de terminar o período de gestação, o tecido é retirado para análise.

Os investigadores acreditam que se se permitisse terminar a gestação, os leitões, que teriam um órgão humano, iam comportar-se como qualquer outro porco e estariam preparados para desenvolver órgãos para transplantes.

Para o desenvolvimento de embriões “quimera”, os cientistas recorreram a um método de alteração do genoma - conhecido como CRISPR - para tirar o ADN de um embrião bovino que foi fertilizado, o que cria um vazio genético e permite então injetar em células estaminais humanas, disse a BBC.

A equipa, liderada por Pablo Ross, acredita que as células estaminais humanas aproveitam o vazio genético no embrião bovino para que o feto possa desenvolver um pâncreas humano.

Ross, licenciado em medicina veterinária na Universidade de La Plata (Argentina), acredita que esse embrião possa desenvolver-se normalmente, mas o pâncreas vai ser feito “quase exclusivamente de células humanas”, o que seria “compatível” para transplante num paciente.

A BBC diz que o estudo é controverso porque as células mãe humanas podem migrar para o cérebro que se está a desenvolver e que, se nascesse, o animal poderia ter, de alguma forma, um comportamento mais humano.

Contudo, Ross disse que é muito improvável e “acreditamos que é uma possibilidade muito baixa de que cresça um cérebro humano, mas isso é algo que estamos a investigar”.

O professor Walter Low, do departamento de neurocirurgia da Universidade de Minnesota (EUA), disse à BBC que os porcos são os “incubadores biológicos” ideais para o crescimento de órgãos humanos e podiam ser utilizados para criar não só pâncreas, mas também corações, fígados, rins, pulmões e córneas.

Os pormenores da investigação vão ser conhecidos no programa “Panorama” que vai ser emitido esta noite pela BBC.