Centenas de fiéis lembram os mortos na missa dominical frente a catedral destruída

Centenas de fiéis lembram os mortos na missa dominical frente a catedral destruída

 

Lusa   Internacional   24 de Jan de 2010, 15:37

À hora certa, 08:00 no Haiti (13:00 em Lisboa), centenas de fiéis começaram os cânticos religiosas dando início à missa dominical na catedral destruída de Port-au-Prince para lembrarem os seus mortos.

No púlpito improvisado de frente para o que ainda resta da catedral, o padre começou a cerimónia rezando com a ajuda de um megafone.

Terços e bíblias não se perderam nos escombros do terramoto e esta manhã estão nas mãos dos fiéis que seguem as palavras do padre, sentados nos passeios do jardim, em bancos que trouxeram de casa e até em cima de motos.

Numa cidade suja e caótica destruída pelo terramoto de 12 de Janeiro, que obrigou os haitianos a viverem em tendas na rua, as mulheres foram aparecendo no largo da igreja, cuidadas quase como se nada tivesse acontecido.

Muitas traziam chapéu de palha e vestido domingueiro, mas a falta de água é visível na sujidade das mãos. Entre as crianças não falta quem pareça que vai fazer a primeira comunhão. Rezam pelos familiares que perderam, no jardim, de costas para a igreja.

A catedral mantém apenas parte da fachada, onde, curiosamente, a maioria dos vitrais foi poupada ao abalo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.