Casal acusado de vender ouro roubado em ourivesaria de Ponta Delgada conhece sentença

Casal acusado de vender ouro roubado em ourivesaria de Ponta Delgada conhece sentença

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Abr de 2015, 06:58

Um casal acusado de recetação de objetos em ouro roubados de uma ourivesaria no centro de Ponta Delgada, em janeiro de 2013, de valor superior a 200 mil euros, conhece esta terça-feira a decisão do coletivo de juízes do tribunal.

 

O assalto à ourivesaria ocorreu a 20 de janeiro de 2013, pelas 7:00, sendo que o assaltante (ou assaltantes), cuja identidade não se apurou, levou vários objetos em ouro, num valor que ascende os 200 mil euros.

Segundo a acusação, o casal terá recebido os objetos que, posteriormente, vendeu em várias lojas de compra e venda de ouro, pelo que está acusado de um crime de recetação, cometido em coautoria.

O homem está ainda acusado de dois crimes de tentativa de furto qualificado e a mulher de um crime de furto qualificado na forma tentada devido a uma tentativa de assalto a uma loja de ferragens, também em Ponta Delgada.

O Ministério Público pediu a condenação do casal, que optou pelo silêncio durante o julgamento, enquanto a defesa pediu a absolvição no caso do assalto à loja de ferragens.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.