Conjuntura

Carga fiscal aumenta 3,4% em 2010 após abrandamento em 2009

Carga fiscal aumenta 3,4% em 2010 após abrandamento em 2009

 

Lusa/AO online   Economia   20 de Out de 2011, 11:17

A carga fiscal, em termos nominais, aumentou 3,4 por cento no ano passado, após uma "forte redução" em 2009, influenciada pela subida dos impostos indirectos, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).
Em 2010, a carga fiscal representou 34,5 por cento do produto interno bruto (PIB), mais 0,3 pontos percentuais que em 2009.

De acordo com o INE, esta subida "esteve associada ao crescimento dos impostos indirectos, que atingiu 7,9 por cento", em comparação com os -12,0 por cento de 2009, "visto que as outras duas componentes, impostos directos e contribuições sociais, registaram aumentos nominais inferiores ao do PIB".

No período em análise, a evolução dos impostos indirectos deveu-se essencialmente ao aumento das receitas do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), uma vez que o IVA sofreu alterações nas taxas em Julho do ano passado.

Em 2010, a receita de impostos indirectos das Administrações Públicas aumentou 7,9 por cento, em relação a 2009, um aumento acima dos 5,0 por cento de taxa média de crescimento que se verifica no período analisado.

"No entanto, este aumento não cobre a deterioração em quase 3.000 milhões de euros que se verificou no ano de 2009", refere o INE, acrescentando que assim a receita de impostos indirectos em 2010 foi ainda inferior à que se registou em 2006".

O IVA teve um peso de 89 por cento no aumento da carga fiscal no ano passado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.