Candidato do PSD pela ilha Graciosa defende "alteração profunda" de políticas


 

Lusa/AO Online   Regional   2 de Set de 2016, 08:47

O cabeça de lista do PSD pelo círculo eleitoral da Graciosa às próximas eleições legislativas regionais nos Açores, João Bruto da Costa, defende uma "alteração profunda" das políticas de coesão, transportes, saúde e educação na ilha.

 

"A Graciosa atravessa um momento difícil em termos de estagnação económica. A ilha não consegue criar riqueza e gerar emprego e a agravar essa situação há um processo de desertificação, que já vem acontecendo há vários anos", frisou, em declarações à Lusa.

João Bruto da Costa, que é atualmente deputado na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, considerou que a Graciosa tem um "enorme potencial agrícola", mas não se consegue afirmar por falta de meios de distribuição.

"Em termos de transportes marítimos, não conseguimos sair de um marasmo que nos impede de colocar produtos noutras ilhas", frisou.

Quanto à saúde, disse ter sido "completamente abandonada", alegando que a população tem dificuldades de acesso às consultas de especialidade e que, nos últimos anos, não houve estabilidade no quadro médico e até faltaram medicamentos.

O candidato social-democrata salientou ainda que os jovens graciosenses sentem necessidade de se deslocarem para outras ilhas para completarem os estudos, porque "não encontram resposta de cursos profissionais na ilha".

"Estamos a perder algumas das conquistas do tempo em que a autonomia começou a funcionar nos Açores", disse.

Por outro lado, João Bruto da Costa criticou a falta de investimento público, salientando que as duas maiores obras da ilha (o matadouro e a marina) "não saíram do papel".

"Apesar de haver projetos financiados por fundos comunitários, com grande necessidade para a ilha, prometidas há várias legislaturas, não avançaram", apontou.

João Bruto da Costa é deputado há oito anos e concorre pela terceira vez como cabeça de lista pelo círculo eleitoral da ilha Graciosa.

O advogado, de 47 anos, é natural de Santarém, mas vive há cerca de 20 anos na ilha Graciosa, de onde era natural o pai.

Nas últimas eleições regionais, que se realizaram a 14 de outubro de 2012, o PSD conseguiu eleger dois dos três deputados do círculo eleitoral da ilha Graciosa, com 50,69% dos votos, tendo o PS eleito um.

João Bruto da Costa disse esperar que o PSD volte a vencer as eleições na ilha Graciosa e que seja obtido um resultado semelhante a nível regional, para que o partido possa formar governo.

"A nossa expetativa é manter o número de deputados pela Graciosa. O número dois da lista é um jovem graciosense que tem dado o seu contributo e apostamos em elegê-lo", frisou.

A nível regional, o PS elegeu 31 dos 57 deputados da Assembleia Legislativa dos Açores, o PSD conquistou 20 mandatos, o CDS-PP três e BE, CDU e PPM um cada.

Nos Açores, onde o PS governa há 20 anos, há nove círculos eleitorais, coincidentes com cada uma das ilhas, e um círculo regional de compensação.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.