Candidato do BE por Ponta Delgada quer concelho sustentável em termos ambientais

Candidato do BE por Ponta Delgada quer concelho sustentável em termos ambientais

 

Lusa/AO online   Regional   9 de Ago de 2017, 17:23

O candidato do Bloco de Esquerda por Ponta Delgada defendeu a criação de uma educação ambiental no maior concelho dos Açores que vise a criação de um espaço que seja sustentável.


"Pretende-se impor uma educação ambiental no sentido de transformar Ponta Delgada numa cidade sustentável ambientalmente", declarou à agência Lusa o independente Kol de Carvalho, no âmbito de uma ação de pré-campanha para as eleições autárquicas de 1 de outubro, na freguesia da Fajã de Baixo, onde a autarquia "retirou ecopontos por alegada má utilização".

O candidato disse qee se torna necessário "cumprir com as metas ambientais que não se realizaram" com a retirada de ecopontos, através do fornecimento de "todos os meios" para as pessoas se "educarem ambientalmente".

"As pessoas têm que colocar de forma separada os seus resíduos nos ecopontos e a Câmara Municipal deve higienizá-los", declarou o arquiteto.

Kol de Carvalho afirmou que consta do seu programa eleitoral o reforço da rede de ecopontos no concelho, não fazendo sentido que os utentes se tenham "de deslocar dois ou três quilómetros para colocar sacos de lixo indiferenciados em qualquer sítio", como está a acontecer".

O candidato independente pelo Bloco recordou que houve uma proposta desta força política que foi aprovada na Assembleia Municipal de Ponta Delgada visando a recolha separada de resíduos, porta a porta, mas que "nunca foi cumprida".

O cabeça de lista considerou que em termos ambientais, em Ponta Delgada, como no restante arquipélago, "está-se no fim da fila", referindo que a educação ambiental no continente "já se processa", enquanto nos Açores "começou-se mal com alguns ensaios, mas nunca com grande vontade de o fazer e respeitar".

Uma das propostas do cabeça de lista do Bloco de Esquerda à Câmara de Ponta Delgada passa pela criação do provedor do munícipe, considerando que esta figura será "mais um elemento de controlo da gestão autárquica".

"Privilegiamos a criação do provedor do munícipe para reforçar a articulação entre os munícipes e o executivo municipal", considerou Kol de Carvalho, acrescentando que, "ao fazer esta articulação entre os munícipes e a vereação, o provedor consegue transmitir à vereação os erros, mas também sugestões ou recomendações".

A Câmara de Ponta Delgada é liderada pelo PSD, com cinco mandatos, enquanto o PS tem quatro eleitos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.