Candidata do PDR pela ilha Terceira quer combater medo e asfixia política

Regional /
Eleições

836 visualizações   

A candidata do Partido Democrático Republicano (PDR) pelo círculo da Terceira às eleições legislativas regionais nos Açores, Maria Natividade, afirmou hoje que concorre para combater o medo que diz existir na região.
 

"A principal meta para já é tirar o medo das pessoas de se manifestarem politicamente. Existe alguma asfixia política nos Açores. As pessoas têm medo de votar", disse Maria Natividade, em declarações à agência Lusa.

O setor primário, os transportes aéreos e os apoios sociais estão entre as principais prioridades da candidatura do PDR pela ilha Terceira, adiantou a cabeça de lista.

"Pretendemos dar um maior apoio no setor agrícola e nas pescas", salientou Maria Natividade, acrescentando que o eurodeputado do partido tem vindo a trabalhar para "reverter os efeitos do fim das quotas do leite".

A candidata do PDR defendeu, também, uma "melhoria das ligações aéreas entre os Açores e o continente", propondo que a dedução do preço pago pelas passagens seja feita no ato da compra do bilhete.

Maria Natividade considerou, por outro lado, ser preciso "melhorar as condições de vida das pessoas", sobretudo a nível das reformas e do envelhecimento ativo.

Natural de Moçambique, Maria Natividade é assistente social, tem 41 anos e é militante do PDR, tendo integrado a lista do partido por Lisboa nas últimas eleições legislativas nacionais.

Residente em Lisboa, candidata-se às eleições legislativas nos Açores como o faria por qualquer outra região do país.

"Quando me inscrevi no partido foi para servir o partido no país. A Terceira é parte de Portugal", declarou.

Segundo Maria Natividade, o partido está ainda a decidir a possibilidade de se deslocar à ilha Terceira no período de campanha eleitoral.

Esta é a primeira vez que o PDR se candidata nos Açores.

Nas últimas eleições, o PS elegeu 31 dos 57 deputados da Assembleia Legislativa dos Açores, o PSD conquistou 20 mandatos, o CDS-PP três e PPM, BE e PCP um cada.

Nos Açores, onde o PS governa há 20 anos, há nove círculos eleitorais, coincidentes com cada uma das ilhas, e um círculo regional de compensação.

A Terceira elege dez deputados.