Câmara do Corvo contrata nove trabalhadores para ajudar famílias

Câmara do Corvo contrata nove trabalhadores para ajudar famílias

 

Luís Pedro Silva   Regional   23 de Abr de 2017, 11:01

A Câmara Municipal do Corvo contratou cinco pessoas para o quadro de pessoal da autarquia e vai garantir a integração de mais quatro assistentes operacionais até ao final do ano.
A contratação destes nove funcionários representa um investimento anual na ordem dos 100 mil euros para o município do Corvo e permite ajudar a fixar jovens na mais pequena ilha do arquipélago dos Açores.
“Precisamos de pessoas para garantir o cumprimento das nossas competências, mas esta iniciativa representa uma forte aposta do município do Corvo na área social e permite a nove famílias do concelho garantir um rendimento fixo e permanente todos os meses. É um investimento social que ajuda a fixar jovens na ilha do Corvo”, explicou o presidente da autarquia.
José Manuel Silva indicou que estes funcionários estavam a trabalhar ao abrigo de programas ocupacionais e vão efetuar diversas tarefas operacionais (saneamento, carpintaria e pequenas obras de construção civil).
“Entre fazer uma obra no valor de 100 mil euros e garantir o trabalho destas pessoas não tive dúvidas da escolha a fazer”, afirmou o presidente da Câmara Municipal do Corvo.
José Manuel Silva refere que estes trabalhadores têm “todos menos de 35 anos”, sendo que alguns já têm filhos e podem continuar a viver na ilha do Corvo.
O autarca explica que no início deste mandato, por limitações legais, não pode contratar funcionários, mas agora garantiu a integração destes nove assistentes operacionais e prevê contratar mais técnicos no futuro.
A contratação destas pessoas permite realizar diversas tarefas atribuídas ao município, mas principalmente é uma forma de assegurar a fixação de jovens devido à debilidade da economia privada no Corvo.
“A Câmara Municipal do Corvo é o maior empregador da ilha. As nossas empresas privadas são microempresas que apenas absorvem uma ou duas pessoas”, refere.
José Manuel Silva destaca que os desempregados na ilha do Corvo foram integrados em programas ocupacionais na autarquia, Santa Casa da Misericórdia e na estrutura do Parque de Ilha do Governo Regional dos Açores, sendo que acabaram por garantir vínculos definitivos com estes organismos.
“Existem pessoas que não foram estudar e não têm qualificações para outro tipo de emprego. Estas soluções são muito importantes para garantir a sustentabilidade da ilha”, destaca. •  

 

Corvo é a única ilha sem desempregados
O Corvo é a ilha mais pequena do arquipélago dos Açores, mas também é a única onde não existem desempregados. 
Com o apoio da Câmara Municipal do Corvo, Santa Casa da Misericórdia do Corvo e organismos do Governo Regional dos Açores, foram assegurados trabalhos permanentes para todas as pessoas que estavam inscritas no Centro de Emprego. Durante os últimos meses foram contratadas as 12 pessoas que estavam integradas em programas ocupacionais. 

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.