Bispo nos Açores celebra esta terça-feira 19 anos de episcopado

Bispo nos Açores celebra esta terça-feira 19 anos de episcopado

 

LUSA/AO online   Regional   29 de Jun de 2015, 16:29

O vigário-geral da Diocese dos Açores afirmou hoje que os açorianos têm-se manifestado solidários com o seu bispo, internado desde sexta-feira no hospital da ilha Terceira e que celebrará 19 anos de episcopado na terça-feira

"Quer pessoas mais ligadas à Igreja, quer aquelas mais afastadas, toda a gente pergunta pelo senhor bispo, mostram-se solidários e o modo como perguntam e falam, de facto, mostra que ele é uma pessoa querida”, afirmou o cónego Hélder Mendes em declarações à Lusa, acrescentando que “é bonito este sinal [demonstrado] desde o Corvo até Santa Maria”.

Desde sexta-feira que D. António de Sousa Braga, 74 anos, está em observação no Serviço de Cardiologia do Hospital Santo Espírito, na ilha Terceira, devido a complicações de saúde provocadas por efeitos secundários dos tratamentos de quimioterapia que está a receber, após uma operação, a 09 de março, a um tumor pulmonar já retirado.

O padre da Diocese açoriana, que já foi visitar D. António ao hospital, adiantou que o bispo está “relativamente estável, bem disposto e lúcido”.

“Está relativamente estável. A questão cardíaca está equilibrada. O rim está a funcionar e a questão da oxigenação do cérebro também está nos valores normais. Eram sobretudo estes três problemas que tinham levado ao internamento”, afirmou Hélder Mendes, acrescentando que a data de alta de D. António Sousa Braga “ainda não é conhecida”.

Apesar do internado, os 19 anos de episcopado de D. António Sousa Braga serão comemorados com uma missa na Sé Catedral, em Angra do Heroísmo, e as restantes missas nas várias igrejas dos Açores serão feitas em homenagem ao bispo açoriano.

Em 2013, o bispo de Angra solicitou à Santa Sé, através do núncio apostólico em Lisboa, um bispo coadjutor para a diocese açoriana, visto que, em março de 2016, completa 75 anos, a idade limite imposta pelo direito canónico a partir da qual poderá pedir a renúncia do cargo.

“Isto não depende propriamente de nós. É da Santa Sé, através de Portugal, mas parece que o verão não é o melhor tempo em Roma, já é muito calor”, disse o cónego Hélder Mendes, que não acredita que o Vaticano tome nenhuma decisão durante os próximos meses.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.