Berta Cabral não exclui possibilidade de ser candidata pelo círculo dos Açores

Berta Cabral não exclui possibilidade de ser candidata pelo círculo dos Açores

 

Lusa/AO online   Regional   13 de Mar de 2015, 16:29

A antiga líder do PSD/Açores Berta Cabral não excluiu a hipótese de ser candidata pelo círculo dos Açores às eleições legislativas, embora tenha salientando que é uma questão para já prematura.

 

"É uma questão que não se coloca neste momento. Estamos em vésperas de um congresso regional do partido", afirmou Berta Cabral, quando questionada em Ponta Delgada, sobre este assunto.

"Sempre fui uma pessoa disponível para todo o serviço político e à comunidade. E o facto de estar exatamente nestas funções é porque considero que é um dever cívico de todos nós, quando somos chamados a participar, dar o nosso melhor. É isso que estou a fazer e concentrada neste meu trabalho. Essa é uma postura que sempre tive e continuarei a ter", sustentou.

Berta Cabral, secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional, disse que o foco principal e "concentração é na capacidade do partido se relançar para as eleições regionais", previstas para 2016.

O PSD/Açores tem atualmente três deputados na Assembleia da República, entre eles, o ex-presidente do Governo Regional João Mota Amara, que tradicionalmente encabeça a lista do partido do círculo dos Açores.

Em setembro do ano passado, questionado sobre a sua continuidade na Assembleia da República, Mota Amaral disse que "se a questão fosse posta agora, diria que sim, estaria disponível", mas lembrou que ainda faltava um ano para as eleições.

"Tenho sempre dito uma coisa: os deputados são contratados a prazo", disse Mota Amaral, acrescentando que "é com muito gosto" que representa os Açores.

O PSD/Açores reúne-se em congresso na próxima semana, de 20 a 22 de março, em São Miguel, tendo hoje Berta Cabral afirmado que conta estar presente e que levará "uma mensagem de mobilização coletiva e de vontade do PSD conseguir vencer as próximas etapas".

Sobre o facto de o atual presidente do PSD/Açores, Duarte Freitas, já ter anunciado que não abandonará o cargo mesmo que perca as regionais de 2016, Berta Cabral considerou que os líderes partidários "não têm que ganhar sempre eleições".

"Podem ganhar, podem perder e devem continuar porque é com a experiência feita que se consegue vencer as etapas seguintes", acrescentou.

A secretária de Estado falava à margem de uma sessão do ciclo de debates públicos "Ter Estado", promovido pelo Instituto da Defesa Nacional (IDN), que decorreu na Universidade dos Açores, em Ponta Delgada, sob o tema "O Estado tem educação".

Berta Cabral afirmou que apesar dos progressos "muito significativos" no país em termos educativos, ainda é preciso dar "um salto" qualitativo.

"A educação deu um salto significativo desde o início do século passado até agora. Toda a gente tem o direito à educação. O 12.º ano é já obrigatório e, portanto, há um salto quantitativo muito significativo, mas ainda é preciso prosseguir na qualidade", defendeu.

"Hoje em dia já não há fronteiras. E é exatamente na educação, que não reconhece geografias, é na ciência, que não conhece fronteiras, e é na tecnologia que se encurtam as distâncias", afirmou Berta Cabral, acrescentando que "os Açores têm uma oportunidade de debater no todo nacional um tema transversal a toda a sociedade", no âmbito da iniciativa do IDN.

A secretária de Estado considerou ainda que as mulheres "devem muito à educação", para a igualdade de oportunidades, frisando que atualmente, nas universidades, "a maior parte são mulheres".

"E isto é um passo muito importante para se conseguir essa qualidade, essa igualdade de oportunidades que já existe no papel e nem sempre existe na vida prática", disse.

A investigadora Elvira Fortunato, por seu turno, considerou que o país "está muito melhor" em termos de ciência, embora seja possível "investir mais" no capital humano.

O secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, Fernando Egídio Reis, disse também que a aposta passa pela qualidade, frisando que nas últimas décadas foi possível "alterar muito" no setor, dando como exemplo a diminuição da taxa de abandono escolar.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.