Ataque em Jerusalém vitimou bebé e foi cometido por "membro do Hamas"


 

Lusa/AO online   Internacional   22 de Out de 2014, 18:38

Uma criança com poucos meses não resistiu aos ferimentos em Jerusalém após um provável "ataque terrorista" cometido por um jovem palestiniano "membro do Hamas", e com a polícia israelita a reforçar de imediato o seu dispositivo na cidade.

 

A polícia de Jerusalém alvejou e feriu hoje o condutor de um automóvel que precipitou a viatura em direção a transeuntes numa paragem de elétrico, com responsáveis a admitirem um possível “ataque terrorista”.

Uma criança de alguns meses e em estado muito grave acabou por morrer no hospital. No incidente ficaram ainda feridas mais oito pessoas, duas com gravidade, mas sem que a polícia ou os serviços médicos confirmassem a inclusão do motorista neste balanço.

As autoridades israelitas garantiram posteriormente que o condutor responsável pelo ataque “é membro do Hamas”.

“O terrorista palestiniano (…) é membro do Hamas, assegurou na rede social Twitter o porta-voz do governo israelita, Ofir Gendelman.

O jovem palestiniano de 21 anos, ao volante de um carro pertencente ao seu pai, acabou por ser intercetado por um polícia que o terá atingido a tiro quando tentava escapar, indicaram responsáveis policiais.

Este palestiniano de Jerusalém Leste estava identificado pela polícia e esteve preso no passado, indiciou no local o ministro da Segurança interna, Yitzhak Aharonovich, sem precisar os motivos da sua anterior, ou anteriores, detenções.

“Segundo os primeiros elementos do inquérito trata-se de um ataque com uma viatura (…) o suspeito é conhecido dos nossos serviços. Trata-se de um habitante de Jerusalém Leste que vive no bairro de Silwan e que já esteve preso. Está hospitalizado em estado intermédio”, precisou.

“Um carro privado atingiu os passageiros numa paragem de elétrico e perto do quartel nacional da polícia. O condutor tentou escapar a pé mas foi atingido, aparentemente por um agente da polícia do distrito de Jerusalém”, disse numa declaração Luba Samri, a porta-voz da polícia.

“Os primeiros elementos recolhidos sugerem um ataque terrorista com ajuda de uma viatura, mas prosseguem as investigações”, acrescentou.

Em resposta ao incidente, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu decidiu reforçar a presença policial em Jerusalém “após um terrorista palestiniano ter esmagado oito pessoas e morto um bebé” com uma viatura, disse ainda Ofir Gendelman no Twitter.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.