Ataque a escola em Peshawar causou 141 mortos

Ataque a escola em Peshawar causou 141 mortos

 

Lusa/AO online   Internacional   16 de Dez de 2014, 16:05

O exército paquistanês informou que 141 pessoas, 132 das quais crianças, foram mortas no ataque de um comando talibã a uma escola para filhos de militares em Peshawar, o mais sangrento ataque terrorista da história do Paquistão.

 

O pior até agora tinha sido um atentado que causou 139 mortos em Carachi (sul) em 2007 aquando do regresso ao país da antiga primeira-ministra Benazir Bhutto.

O porta-voz do exército paquistanês, general Asim Bajwa, disse ainda, numa conferência de imprensa, que 124 pessoas, entre as quais 121 crianças, ficaram feridas no ataque que durou mais de seis horas e que terminou com a morte dos seis elementos do comando talibã.

Segundo Bajwa, “os terroristas começaram a disparar de modo aleatório logo que entraram na escola e não tinham qualquer intenção de fazer reféns”.

Os atacantes “tinham todos coletes suicidas (com explosivos) e munições e comida para vários dias”, adiantou o porta-voz militar, referindo não saber quantos tinham sido mortos pelas forças de segurança e quantos se tinham feito explodir.

O general Bajwa reafirmou a determinação do exército em vencer o terrorismo. “Não há maior oportunidade para assumir as nossas responsabilidades”, disse.

O Movimento dos Talibãs do Paquistão declarou ter realizado o ataque em represália pela operação militar lançada em junho e ainda em curso contra os seus esconderijos e os dos seus aliados da Al-Qaida no Waziristão do Norte, zona tribal no noroeste junto à fronteira afegã.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.